PALMEIRAS CAMPEÃO: Felipão faz desabafo pelos 7 a 1

0

O técnico Luiz Felipe Scolari teve sua entrevista coletiva interrompida após a vitória por 1 a 0 sobre o Vasco neste domingo (25), que deu ao Palmeiras o décimo título do Campeonato Brasileiro em sua história. No meio de uma pergunta, os jogadores invadiram a sala de imprensa e deram o tradicional banho de água gelada no veterano treinador, que retribuiu em clima de brincadeira com um tapa na cabeça de Bruno Henrique. Ainda sobrou um beijo de Deyverson na careca de Felipão.

Depois que os “invasores” deixaram a sala, Felipão respondeu sobre a importância do título brasileiro para responder às críticas de que estaria ultrapassado após a derrota por 7 a 1 do Brasil para a Alemanha na semifinal da Copa do Mundo de 2014. O técnico, maior vencedor do futebol brasileiro com 27 títulos, aproveitou o momento para fazer um longo desabafo sobre aquela derrota e sobre o legado de sua própria carreira.

“Não precisava disso (título brasileiro para ‘responder’ o 7 a 1). Quando a gente terminou a Copa, a gente sabia perfeitamente que é normal que um resultado como aquele marque a vida do técnico, marque a vida de uma seleção como a nossa. Mas nós sabemos que a seleção que foi campeã em 2002 também tem muito mais valor do que aquele resultado, que foi uma desclassificação. As pessoas acham que aquilo vai ficar marcado para o resto da minha vida, mas não vai ficar. Eu sei discernir o momento bom do momento ruim”, disse.

Felipão afirmou que mantém relação próxima até hoje com quase todos os jogadores da seleção de 2014 e contou que no sábado (24) o zagueiro Thiago Silva ligou para desejar boa sorte na conquista do título. O treinador ainda lembrou novamente da conquista da Copa do Mundo pela seleção em 2002.

“Eu não sou ultrapassado, não sou o melhor, não sou o pior. Sou um bom técnico, tenho um método igual ao dos outros. Quando vejo pessoas comentando que o método de treinamento é ultrapassado… em primeiro lugar, desde que estou no Palmeiras ninguém assiste aos meus treinamentos, então não podem falar nada. Então eu fico ouvindo e deixo falar. O povo brasileiro me trata com um carinho que vocês não imaginam. Eu só tenho a agradecer sempre pelo carinho e dizer que a equipe brasileira pentacampeã foi porque Rivaldo e companhia lá estavam, e fizeram essa equipe pentacampeã”, ironizou.

Felipão disse ainda que o Palmeiras terá uma cobrança ainda maior em 2019, já que venceu o Brasileirão, mas parou nas semifinais da Copa do Brasil e da Libertadores. “A gente tinha que ganhar alguma coisa, tivemos três coisas para ganhar e só ganhamos uma. Então falei para eles (jogadores): preparem-se apara o ano que vem que a exigência será maior”, afirmou.

Por fim, o treinador apontou Dudu como craque do Brasileirão. “Agora posso falar, terminou o campeonato: eu escolheria o Dudu como o melhor. Por tudo. Não sei quais são os critérios, mas eu escolheria pelo que ele representou no Brasileiro para o Palmeiras”, concluiu.

CLICK POLÍTICA com informações de Uol

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.