Com penas somadas, ex-governador do Rio é condenado a quase 200 anos de prisão

0

Com mais uma condenação do juiz Marcelo Bretas, titular da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, nesta segunda-feira (3), o ex-governador do estado Sérgio Cabral (MDB) chega a uma incrível pena de 197 anos e 11 meses de prisão em regime fechado, somando-se todas as condenações.

Desta vez, Cabral foi condenado a 14 anos e 5 meses de reclusão em regime fechado, por lavagem de dinheiro por favorecer a ex-mulher Susana Neves Cabral e o irmão dele, Maurício de Oliveira Cabral Santos, e por recebimento de propina. Com a condenação desta segunda-feira, as penas de Cabral chegam a 197 anos e 11 meses de reclusão. Suzana e Maurício também foram condenados na ação.

Na sentença, Bretas diz que culpabilidade de Cabral é elevada, pois ele teria idealizado e comandado o esquema criminoso que teria rendido R$ 1,1 milhão em propinas.

“Como agente político, Sérgio de Oliveira Cabral desviou-se de suas atribuições públicas para se dedicar a práticas delituosas durante os anos em que esteve à frente do governo do Estado do Rio de Janeiro, beneficiando-se do dinheiro público desviado e branqueado por sua organização criminosa, altas somas de dinheiro, a fim de satisfazer sua ambição desmedidas. Seu agir revela, portanto, dolo intenso”, diz a decisão.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.