Filhos de Bolsonaro esculhambam a imprensa nas redes sociais após críticas sobre nomeação de amigo do pai

0

O presidente Jair Bolsonaro criticou a reação da imprensa após a nomeação do capitão-tenente da reserva da Marinha Carlos Victor Guerra Nagem para a gerência executiva de Inteligência e Segurança Corporativa da Petrobras. Nagem é amigo do chefe do executivo federal.

“Peço desculpas à grande parte da imprensa por não estar indicando inimigos para postos em meu governo!”, disse ele no Twitter.

Seus filhos também saíram em defesa do pai. O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ) disse que “a imprensa brasileira está tão nojenta que para os raros jornalistas sérios terem alguma credibilidade eles tem que criar seus próprios canais, blogs e perfis nas redes sociais para assinarem seus próprios artigos”, escreveu o parlamentar no Twitter.

Pela mesma rede social, o vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (PSL), afirmou que “está decretado pela mídia: Bolsonaro não pode convidar pessoas que ele conheça, capacitadas e obedientes da lei para seu governo!”. “Só inimigos e estocadores de vento!”, acrescentou.

Em 2002, Carlos Victor Guerra Nagem disputou vaga de deputado federal pelo Paraná e em 2016, a vereador por Curitiba. Nessa campanha, contou com o apoio de Bolsonaro que aparece em vídeo pedindo votos para aquele que chama de “amigo particular”.

“É um homem, um cidadão que conheço há quase 30 anos. Um homem de respeito, que vai estar à disposição de vocês na Câmara lutando pelos valores familiares. E quem sabe no futuro, tendo mais uma opção para nos acompanhar até Brasília”, diz Bolsonaro no vídeo, segundo o jornal Folha de S.Paulo (veja aqui).

Atualmente, Nagem está lotado na capital paranaense e trabalha na área de segurança empresarial da Petrobrás há seis anos. Também nunca exerceu 1 cargo comissionado antes. O salário dele aumentará de R$ 15.000 mensais para mais de R$ 50.000.

A imprensa brasileira está tão nojenta que para os raros jornalistas sérios terem alguma credibilidade eles tem que criar seus próprios canais, blogs e perfis nas redes sociais para assinarem seus próprios artigos.#RIP

— Eduardo Bolsonaro (@BolsonaroSP) 11 de janeiro de 2019
Está decretado pela mídia: Bolsonaro não pode convidar pessoas que ele conheça, capacitadas e obedientes da lei para seu governo! Só inimigos e estocadores de vento!

CLICK POLÍTICA com informações de brasil247

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.