Militares isolam Ministro da Relações Exteriores do governo Bolsonaro

0

A atuação confusa, truculenta e fundamentalista do novo chanceler brasileiro Ernesto Araújo provocou uma resposta interna que promete gerar polêmica dentro do bolsonarismo. Militares insatisfeitos com a precariedade das ideias e da agenda de Araújo, formularam o habitual antídoto para quadros incompetentes: vão criar um Conselho de Ministros para a área internacional. É a primeira invertida explícita que toma Ernesto Araújo. Resta saber se o ministro terá sangue-frio para assimilá-la.

A reportagem do portal UOL relata a polêmica: “o desgaste que bateu à porta do Palácio do Planalto, desta vez provocado pela troca de comando na Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), impulsionou a ala do governo que quer blindar o Itamaraty de novos episódios negativos. A ideia, agora, é criar um conselho de ministros para assessorar o presidente Jair Bolsonaro em temas sensíveis da área internacional. À frente desse grupo estão dois generais: o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno Ribeiro, e o vice-presidente da República, Hamilton Mourão.”

E prossegue: “nos bastidores, tanto Heleno quanto Mourão têm feito contatos externos para tentar apaziguar os ânimos, contornar tropeços e até amenizar declarações dadas por Bolsonaro sobre assuntos controversos ainda não resolvidos, como a transferência da embaixada do Brasil de Tel-Aviv para Jerusalém. O risco de um estremecimento com a China é outra preocupação, uma vez que traz maior potencial de perdas para a economia.”

Segundo a matéria, “Mourão pregou a instalação de um conselho de ministros para avaliar temas estratégicos e evitar novas polêmicas. ‘Acho que, quando forem ser tomadas decisões relativas à área internacional, o presidente tem que reunir um conselho de ministros ligados ao tema em questão’, afirmou o vice-presidente. No seu diagnóstico, a composição desse colegiado pode variar conforme o assunto em pauta, mas, basicamente, o grupo seria formado por ele e pelos ministros Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Paulo Guedes(Economia), Fernando Azevedo (Defesa) e Tereza Cristina (Agricultura).”

CLICK POLÍTICA com informações de brasil247

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.