Com a esquerda dividida, Maia vence eleição para a Presidência da Câmara Federal

Seguindo as previsões, o deputado federal Rodrigo Maia, candidato do DEM e que recebeu o apoio do PSL, partido de Bolsonaro, vai ocupar pela terceira vez seguida a presidência da Câmara dos Deputados. Ele foi eleito na noite desta sexta-feira 1 para mais um mandato de dois anos, com 334 votos. Marcelo Freixo, do PSOL, o candidato do bloco da esquerda, recebeu 50 votos. O segundo mais votado, antes de Freixo, foi Fábio Ramalho (MDB-MG), que teve 66 votos.

Confira o resultado da eleição:

- Publicidade -

Rodrigo Maia (DEM-RJ): 334 votos
Fábio Ramalho (MDB-MG): 66 votos
Marcelo Freixo (PSOL-RJ): 50 votos
João Henrique Caldas (PSB-AL): 30 votos
Marcel Van Hattem (Novo-RS): 23 votos
Ricardo Barros (PP-PR): 4 votos
General Peternelli (PSL-SP): 2 votos
Branco: 3 votos

Leia mais na reportagem da Agência Câmara:

Rodrigo Maia é eleito para novo mandato como presidente da Câmara dos Deputados

Pela terceira vez consecutiva, o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) vai ocupar a Presidência da Câmara dos Deputados. Ele foi eleito em 1º turno para o biênio 2019-2020, com 334 votos.

Rodrigo Maia derrotou outros seis candidatos que concorreram como avulsos: Fábio Ramalho (MDB-MG), que teve 66 votos; Marcelo Freixo (Psol-RJ), com 50 votos; JHC (PSB-AL), com 30 votos; Marcel Van Hattem (Novo-RS), com 23 votos; Ricardo Barros (PP-PR), com 4 votos; e General Peternelli (PSL-SP), com 2 votos.

Maia foi candidato oficial do bloco PSL, PP, PSD, MDB, PR, PRB, DEM, PSDB, PTB, PSC e PMN.

Perfil

Atualmente no sexto mandato como deputado federal, Maia já foi líder do partido; ocupou cargos em comissões, como a presidência da Comissão Especial da Desvinculação de Receitas da União (DRU); e foi relator de diversos projetos na Casa, como o da proposta da reforma política em 2015. Nascido em 1970, ele já foi secretário de governo na prefeitura do Rio de Janeiro.

A primeira vez que ocupou o cargo de presidente da Câmara foi em 2016, quando foi eleito para um “mandato tampão” de seis meses, em substituição ao ex-deputado Eduardo Cunha, que havia sido eleito para o biênio 2015-2016. Cunha foi afastado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), renunciou ao cargo e depois foi cassado pela Câmara. Em fevereiro de 2017, Maia se elegeu para um mandato de dois anos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.