VAI PRA CADEIA? STF manda para a 1ª instância três denúncias e um inquérito contra Temer

0

Ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) enviaram à primeira instância da Justiça quatro processos contra o ex-presidente Michel Temer (MDB). São três denúncias e um inquérito que têm o emedebista como alvo. Na Corte, um dos processos estava sob a responsabilidade do ministro Luís Roberto Barroso. Os outros três eram relatados por Edson Fachin.

Barroso determinou o envio à primeira instância do caso conhecido com inquérito dos portos. Temer foi denunciado pela PGR (Procuradoria-Geral da República), junto com outras cinco pessoas, em dezembro, a 12 dias do término do seu mandato, por suspeitas de corrupção para beneficiar empresas do setor portuário.

Ao deixar a Presidência, Temer perdeu o foro privilegiado e, por isso, Barroso determinou que o caso passe a tramitar na Justiça de primeira instância.

O processo foi enviado à 10ª Vara da Justiça Federal do Distrito Federal.

“Apesar da gravidade dos fatos narrados, não cabe mais a este relator decidir sobre a instauração da ação penal e os pedidos de prisão preventiva”, diz um trecho do despacho de Barroso. “(…) agora, findo o mandato presidencial e empossado o novo mandatário, cessa definitivamente a competência deste Relator para apreciação dos pedidos. Isso porque, de acordo com a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, depois de encerrado o exercício da função, não se deve manter o foro por prerrogativa.”

O ex-presidente sempre negou a prática de qualquer irregularidade.

Barroso também atendeu ao pedido da PGR e autorizou a abertura de outros cinco inquéritos para investigar suspeitas contra Maristela Temer, filha do ex-presidente, o ex-ministro Moreira Franco, o amigo do ex-presidente João Baptista Lima Filho e empresas que atuam no setor portuário.

Os novos inquéritos vão tramitar nas justiças federal e estadual do Rio de Janeiro e São Paulo.

Uol

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.