BATENDO CABEÇA: Lorenzoni contesta reforma da Previdência com 40 anos de contribuição: “Será muito diferente”

0

Versão preliminar da proposta de reforma da Previdência analisada pelo governo prevê mudanças mais drásticas do que as estabelecidas no texto encaminhado ao Congresso pelo ex-presidente Michel Temer. Entre elas, a exigência de idade mínima de 65 anos tanto para homens quanto para mulheres se aposentarem e do período de 40 anos de contribuição para ter acesso ao benefício integral.

De acordo com a minuta, a nova idade valerá após um período de transição que pode chegar a 19 anos. A cada quatro anos, seria feito um ajuste conforme a expectativa de vida da população. O texto também proíbe o acúmulo de aposentadoria e salário por servidores e militares. A autenticidade da proposta, divulgada pelo jornal O Estado de S. Paulo, foi confirmada pelo secretário de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho.

Mas, segundo o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, a proposta que será enviada ao Congresso será “muito diferente” da versão citada por Marinho. Em entrevista à CBN nesta terça-feira (5), Onyx disse que o impacto fiscal da reforma deverá ser de R$ 1 trilhão no intervalo de dez anos. Ele contou que o governo trabalha com quatro ou cinco versões de minutas.

“É um impacto muito maior do que estava previsto, mas isso é obtido de uma forma muito mais tranquila, muito mais suave, no que diz respeito à transição. Não se retira direito de ninguém, ao contrário, há um olhar muito fraterno por conta do processo que está sendo construído”, declarou.

Portal Click Política com Congressoemfoco.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.