MDB TENTANDO SE ARRUMAR NO SENADO: Partido ganha duas das mais importantes comissões do Senado mesmo após derrota de Renan

0

Um acordo prévio de senadores levou ao anúncio, após reunião de líderes encerrada há pouco, sobre quais partidos comandarão as 13 comissões temáticas permanentes do Senado pelos próximos dois anos (veja a lista abaixo). Ao final do encontro, o presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), confirmou o que já estava pré-determinado em outras reuniões: o MDB, partido com mais representantes (13), ficaria com dois dos principais colegiados: a Comissão de Constituição e Justiça (MDB), a mais importante, e a Comissão Mista de Orçamento (CMO), também uma das mais cobiçadas – neste caso, uma comissão do Congresso, como deputados e senadores em sua composição.

Chamou a atenção, na nova configuração dos colegiados, a concessão de apenas um posto de comando ao PT, partido que até o impeachment de Dilma Roussseff esteve à frente de diversos desses núcleos de poder. Agora, além de manter a Comissão de Direitos Humanos (CDH), o partido ficou fora dos titulares da Mesa Diretora e ganhou apenas a inexpressiva 3º suplência de secretaria, com Jaques Wagner (PT-BA).

Agora, caberá aos líderes partidários a indicação dos respectivos presidentes dos colegiados, o que deve ser feito nesta quarta-feira (12) depois de reuniões nas bancadas. Alguns nomes já são dados como certos para alguns colegiados. Por exemplo, o da senadora Simone Tebet (MDB-MS) como presidente da CCJ, com as bençãos de Alcolumbre, ela que foi figura-chave na derrota do correligionário Renan Calheiros (MDB-AL) na disputa pelo comando do Senado.

Com informações do CONGRESSOEMFOCO

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.