Início Mundo Coletes amarelos voltam a protestar na França após confrontos na semana anterior

Coletes amarelos voltam a protestar na França após confrontos na semana anterior

por Portal Click Política




Autoridades proibiram manifestações em certas áreas após tumulto; polícia de Paris informou que 31 pessoas foram presas e 15 foram multadas por estarem em área proibida. Coletes amarelos protestam em Paris neste sábado (23).
AFP
Os “coletes amarelos”, que protagonizam manifestações desde novembro na França, se reuniram em Paris e outras cidades francesas neste sábado (23) para mais uma rodada de manifestações – mesmo após autoridades proibirem os protestos em certas áreas.
As proibições foram anunciadas como um esforço para evitar a repetição dos tumultos da semana passada na capital. As autoridades proibiram os protestos na avenida Champs-Elysées e em bairros centrais de várias cidades, incluindo Bordeaux, Toulouse, Marselha e Nice, no sul, e Rouen, no oeste da França.
Policiais fazem um cordão durante protestos dos coletes amarelos em Nice, França, neste sábado (23).
AFP
A proibição acontece uma semana após confusões no 18° sábado de mobilização do grupo, que é contrário ao governo do presidente Emmanuel Macron. Durante os protestos, lojas foram destruídas e saqueadas, objetos foram queimados e manifestantes entraram em confronto com a polícia.
Ao meio dia (horário local), centenas de manifestantes se reuniram na praça Denfert-Rochereau, no sul de Paris, de onde planejavam marchar em direção ao centro turístico Montmartre, no norte.
Dezenas de outros estavam de forma pacífica na praça Trocadero, ao lado da Torre Eiffel. A Champs-Elysées estava quase vazia, exceto por uma enorme presença policial.
A polícia de Paris informou que 31 pessoas foram presas e 15 manifestantes foram multados por estarem na área proibida, de 2.322 controles nas ruas da capital, segundo a AP.
Tensão em Nice
Homem entra em confronto com a polícia durante protestos dos coletes amarelos em Nice, na França, neste sábado (23).
AFP
Em Nice, a polícia dispersou algumas centenas de manifestantes que se reuniram em uma praça central. A cidade foi colocada sob medidas de alta segurança, já que o presidente chinês, Xi Jinping, deveria passar a noite no domingo (24), como parte de uma visita de Estado à França.
Mulher protesta em meio à presença de policiais na cidade francesa de Nice, neste sábado (23).
AFP
O novo chefe de polícia de Paris, Didier Lallement, que assumiu o comando depois dos protestos da semana passada, disse que unidades policiais específicas foram criadas para reagir mais rapidamente a qualquer tipo de violência.
Cerca de 6 mil policiais estavam na capital e dois drones estão ajudando a monitorar as manifestações. As autoridades também enviaram soldados para proteger moradores e permitir que as forças policiais se concentrassem em manter a ordem durante os protestos.
Um policial revista manifestante que caiu no chão durante protestos dos coletes amarelos em Nice, após proibições pela polícia.
Claude Pari/AP
O presidente Emmanuel Macron rejeitou na sexta-feira as críticas de líderes da oposição sobre o envolvimento dos militares. “Aqueles que tentam assustar as pessoas ou se assustam estão errados”, disse em Bruxelas.

Deixe seu Comentário

Você também pode gostar

Deixe o Comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência em anúncios, clique em aceitar para fechar esta janela. Aceitar