Contagem manual de milhões de votos deixa 272 pessoas mortas e outras 1.878 doentes na Indonésia




Foi a primeira eleição do país de 260 milhões de habitantes que juntou o voto presidencial com as cédulas parlamentares nacionais e regionais em um mesmo pleito para economizar dinheiro; muitos funcionários morreram de cansaço. Eleição na Indonésia é uma das maiores do mundo
Dita Alangkara/AP
Mais de 270 funcionários que trabalharam nas eleições gerais na Indonésia morreram em decorrência principalmente de cansaço, segundo o governo, ao longo da contagem de milhões de cédulas de voto à mão em condições adversas.
Indonésios vão às urnas eleger presidente
Arief Priyo Susanto, porta-voz da Comissão Geral de Eleições (KPU), disse que 1.878 outros funcionários ficaram doentes.
Cerca de 7 milhões de pessoas ajudaram a contar e monitorar a votação de 17 de abril.
Funcionários trabalharam durante noites em condições sufocantes, o que pesou para a saúde de muitas dessas pessoas.
Foi a primeira eleição da história do país de 260 milhões de habitantes que juntou o voto presidencial com as cédulas parlamentares nacionais e regionais a fim de economizar dinheiro.
Joko Widodo cultivou uma imagem de homem do povo e deve vencer as eleições
Bay Ismoyo / AFP
Cerca de 80% dos 193 milhões de eleitores votaram em mais de 800 mil seções de votação. Havia 245 mil candidatos ao redor do país, que tem 18 mil ilhas. O período de votação só durou seis horas.
O Instituto Lowy, um centro de estudos australiano, classificou o evento de “uma das mais complexas eleições em um único dia na história”.
O grande número de cédulas agravou a situação dos trabalhadores temporários que, diferentemente dos servidores públicos, não passam por exame médico antes de começar a trabalhar.
Um indonésio deposita cédula em um centro de votação durante a eleição presidencial e legislativa em Jacarta
Bay Ismoyo / AFP Photo
O porta-voz da Comissão Geral de Eleições disse que 272 trabalhadores eleitorais morreram de doenças relacionadas ao excesso de trabalho.
A comissão eleitoral da Indonésia planeja compensar as famílias sobreviventes em 36 milhões de rupias (cerca de US$ 2.500) por cada trabalhador morto. A cifra é equivalente a um ano de salário mínimo, segundo o Nikkei Asian Review.
Oposicionista Prabowo Subianto também declarou vitória, mas resultado só deve ser divulgado em 22 de maio
Tatan Syuflana/AP
Críticos dizem que o governo foi imprudente ao juntar as eleições presidenciais e parlamentares e criar expectativas irreais de funcionários temporários.
Tanto o presidente Joko Widodo quanto o candidato à Presidência da oposição, Prabowo Subianto, declararam vitória, embora contagens parciais sugiram que Widodo tenha vencido a eleição por uma diferença de quase dez pontos percentuais.
A Comissão Geral de Eleições deve terminar a contagem de votos e anunciar os vencedores da eleição em 22 de maio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.