Colisão de aviões turísticos deixa 4 mortos e 2 desaparecidos nas águas do Alasca




Outras 10 pessoas foram resgatadas depois que os hidroaviões bateram no ar. Aviões colidiram no Alasca e há pelo menos 4 mortos
Guarda Costeira dos EUA/Reprodução/Twitter
Equipes de resgate estão vasculhando as águas do sudeste do Alasca em busca de dois passageiros desaparecidos após a colisão de dois aviões de passeio em pleno ar, que matou ao menos quatro turistas, disse a Guarda Costeira dos Estados Unidos nesta terça-feira (14).
Os dois desaparecidos, um australiano e um canadense, estavam entre as 14 pessoas de um cruzeiro da Princess Cruises que embarcaram em dois hidroaviões operados por empresas turísticas diferentes na cidade de Ketchikan, disse a linha de cruzeiros. Nenhuma outra informação sobre os desaparecidos foi divulgada.
Outras dez pessoas foram resgatadas com vida e o estado de saúde delas ainda não foi divulgado. O acidente aconteceu sobre a água e à luz do dia na segunda-feira, informou a Guarda Costeira. Ao menos quatro, incluindo um dos pilotos, morreram, mas as vítimas não foram identificadas de imediato.
A temperatura da água no litoral de Ketchikan nesta terça-feira era de 8 graus Celsius, segundo o Serviço Nacional do Clima. O tempo de sobrevivência médio na água sob uma temperatura de 4 a 10ºC é de uma a três horas, de acordo com o site da Força Tarefa de Busca e Resgate dos EUA.
“A esta altura há uma variedade de fatores que contam para a sobrevivência”, disse Matthew Schofield, suboficial da Guarda Costeira. “Mas a verdade é que as águas do Alasca são muito frias”.
Cruzeiro
A busca desta terça-feira pelos dois passageiros desaparecidos envolveu um helicóptero da Guarda Costeira, uma flotilha de barcos e equipes do Serviço Florestal, do Serviço de Vida Selvagem e Aquática, do Corpo de Bombeiros de Ketchikan e de outras unidades de resgate, disse Schofield.
O esforço continuará “até esgotarmos todas as chances de encontrar alguém”, afirmou. Todos os passageiros dos aviões chegaram a Ketchikan no cruzeiro Royal Princess durante uma viagem de sete dias de Vancouver a Anchorage, informou a Princess Cruises.
Guarda Costeira americana diz que seguirá com buscas até esgotar ‘todas as possbilidades’ de encontrar os desaparecidos no Alasca
Guarda Costeira dos EUA/Reprodução/Twitter
Dez passageiros e um piloto estavam a bordo de um hidroavião, um Havilland Otter DHC-3, operado pela Taquan Air. Quatro passageiros e um piloto estavam a bordo de um segundo hidroavião, um De Havilland DHC-2, operado pela Mountain Air Service de Ketchikan.
Coon Cove, local do acidente situado a cerca de 480 quilômetros de Juneau, capital do Alasca, fica perto de um alojamento de turistas que realiza excursões ao Monumento Nacional dos Fiordes Enevoados na vizinhança. A Taquan Air, sediada em Ketchikan, disse que seu grupo voltava de um passeio sobre os Fiordes Enevoados quando o acidente ocorreu.        
A Comissão Nacional de Segurança dos Transportes (NTSB) enviou uma equipe de ao menos 10 pessoas lideradas pelo investigador-chefe Aaron Sauer, disse Keith Holloway, porta-voz da NTSB.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.