Vice-chanceler da Áustria renuncia por escândalo de troca de favores




Motivo foi a divulgação de um vídeo no qual se mostra disposto a aceitar ajuda financeira russa em troca de favores e contratos estatais. Chefe do Partido da Liberdade da Áustria, Heinz-Christian Strache (à esquerda)
Leonhard Foeger/ Reuters
O vice-chanceler da Áustria e líder dos ultranacionalistas, Heinz-Christian Strache, renunciou neste sábado (18) após a divulgação de um vídeo no qual se mostra disposto a aceitar ajuda financeira russa em troca de favores e contratos estatais.
“Hoje tive uma reunião com o chanceler federal (Sebastian Kurz) e lhe ofereci minha demissão, que ele aceitou”, declarou Strache em entrevista coletiva em Viena.
O chefe do ultradireitista Partido Liberal (FPÖ) admitiu ter cometido um “erro” e disse que abandonava o cargo para evitar a queda do governo formado pela sua legenda e o Partido Popular (ÖVP) de Kurz.
A filmagem, publicada pela revista “Der Spiegel” e o jornal “Süddeutsche Zeitung”, foi gravada com uma câmera escondida durante uma reunião em uma vila em Ibiza (Espanha) no verão de 2017, poucos meses antes das eleições legislativas de outubro do mesmo ano. O vídeo causou um terremoto político no país a uma semana das eleições para o Parlamento Europeu.
Strache e o chefe do grupo parlamentar do FPÖ, Johann Gudenus, aparecem falando com uma mulher que se fez passar como sobrinha de um oligarca russo e afirma que quer investir cerca de 250 milhões de euros na Áustria, deixando claro que se trata de dinheiro sujo.
Em contrapartida a uma eventual ajuda financeira à sua campanha eleitoral, o chefe do FPÖ promete futuros contratos estatais caso seu partido, então oposição, se tornar parte do governo.
No que diz respeito ao dinheiro, ele explica que deveria ser entregue a uma associação para não precisar informar da doação ao Tribunal de Contas, como estipula a lei de financiamento de partidos.
Na sexta à noite, o porta-voz do tribunal supracitado, Christian Neuwirth, reagiu anunciando em um tweet que exigirá “explicações do FPÖ”.
O representante do opositor Partido Social-democrata (SPÖ), Hannes Jarolim, comunicou neste sábado que apresentará uma denúncia contra Strache e Gudenus perante a Promotoria de Corrupção.
Também no vídeo, Strache propõe que a suposta milionária russa adquira um grande pacote de ações do jornal “Kronen Zeitung”, o de mais tiragem e o mais influente na Áustria, para apoiar desta forma apoiar a campanha do partido ultradireitista.
Ele afirma que seria necessário demitir alguns jornalistas do diário e contratar outros ao seu partido para mudar sua linha editorial.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.