Início Mundo Imprensa iraniana denuncia detenção de acadêmico nos EUA

Imprensa iraniana denuncia detenção de acadêmico nos EUA

por Portal Click Política




‘Apesar de ter recebido um visto, foi preso em sua chegada ao aeroporto de Chicago por uma razão desconhecida, antes de ser enviado a uma prisão de Atlanta’, informa a agência oficial Irna. Masud Soleimani, professor da Universidade Tarbiat Modares de Teerã
Divulgação
Um professor universitário iraniano especialista em células-tronco está detido sem julgamento nos Estados Unidos há sete meses, denunciaram neste domingo (19) vários meios de comunicação iranianos, incluindo a agência oficial Irna, que acusa Washington de manter o cientista como “refém”.
Masud Soleimani, professor da Universidade Tarbiat Modares de Teerã, viajou aos Estados Unidos em 22 de outubro de 2018 para realizar um trabalho de pesquisa, segundo a Irna, que cita seu irmão Rasul Soleimani.
Apesar de “ter recebido um visto, foi preso em sua chegada ao aeroporto de Chicago por uma razão desconhecida, antes de ser enviado a uma prisão de Atlanta”, acrescentou a agência, ressaltando que “Masud Soleimani é um refém do governo dos Estados Unidos”.
Segundo a Irna, a família ficou sem notícias do professor Soleimani “por vários meses”, até que contratou um advogado nos Estados Unidos.
Citando o irmão do acadêmico, a Irna acrescenta que Soleimani, de 49 anos, compareceu pela primeira vez ante à justiça, mas nenhuma decisão “definitiva” foi tomada.
De acordo com a agência semi-oficial Isna, que cita Mohamad Taghi Ahmadi, reitor da Universidade Tarbiat Modares, seu colega é acusado de “comprar e encomendar um produto químico relacionado a exames de sangue”.
Para Taghi Ahmadi, essas acusações são “ridículas e inaceitáveis”, e a prisão de Soleimani é “uma operação de assédio”, escreve Isna.

Deixe seu Comentário

Você também pode gostar

Deixe o Comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência em anúncios, clique em aceitar para fechar esta janela. Aceitar