Se ligue nos links (25 de maio)




A primeira-ministra britânica, Theresa May, chora ao anunciar sua renúncia nesta sexta-feira (24/5), em Londres
Toby Melville/ Reuters
1) O Guardian reúne um painel de colunistas para escolher o melhor sucessor conservador para a premiê britânica, Theresa May depois da renúncia. A Economist analisa os riscos de escolher Boris Johnson, o favorito nas pesquisas entre os filiados ao partido.
2) No blog da London School of Economics, Patrick Kaczmarczyk afirma que um dos pontos esquecidos no debate em torno do Brexit é uma realidade econômica comprovada: apesar da globalização, a maior parte do comércio continua a se dar entre países próximos.
O negociador da União Europeia para o Brexit, Michel Barnier, tenta ser escolhido novo presidente da Comissão Europeia
Yves Herman/ Reuters
3) O Politico europeu traz o guia essencial das eleições em curso para o Parlamento Europeu e uma coleção de quadros e gráficos analisando sua composição provável. Também no Politico, Ryan Heath e Maïa de la Baume analisam as principais questões em jogo no pleito. Ainda no Politico, Maïa e David Herszenhorn destacam a campanha paralela do francês Michel Barnier para suceder Jean-Claude Juncker na Presidência da Comissão Europeia.
Os novos celulares da Huawei não terão mais acessos a produtos do Google, como Gmail, YouTube e a loja Google Play
André Paixão/G1
4) A Foreign Policy e o New York Times analisam as consequências do veto americano à empresa chinesa de telecomunicações Huawei para a globalização tecnológica. O Times revelou em janeiro e constatou em março a dificuldade dos Estados Unidos para convencer seus próprios aliados a boicotar a Huawei.
Cartazes em favor de Assange na calçada do lado de fora do tribunal britânico aonde o fundador do WikiLeaks foi levado depois de preso em Londres
Hannah McKay/Reuters
5) No Lawfare Blog, Jack Goldsmith explica por que o novo indiciamento contra o fundador do Wikileaks, Julian Assange, também representa um golpe contra a imprensa.
6) No Guardian, Imogen West-Knight discute novas evidências sobre o assassinato do primeiro-ministro da Suécia, Olof Palme, em 1986.
7) Também no Guardian, Cas Mudde argumenta que copiar o discurso contra a imigração e as táticas populistas da direita não ajudará a esquerda social-democrata a voltar ao poder.
8) Na New York Review of Books, Anne Applebaum resenha o novo livro de Ian Kershaw sobre a história recente da Europa.
9) No Project Syndicate, Sebastián Edwards questiona como a Teoria Monetária Moderna, conhecida pela sigla MMT, explica episódios inflacionários em países latino-americanos.
Garrafas de cerveja Heineken, cervejaria cuja atuação na África foi alvo de denúncias
Reuters
10) No Bright, Hassan Ghedi Santur entrevista o jornalista holandês Olivier van Beemen, autor de denúncias sobre a ação da cervejaria Heineken na África, em livro do qual o Guardian traz um excerto.
O neurologista britânico Oliver Sacks morreu aos 82 anos, em agosto de 2015
M. Williams
11) Na New York Review of Books, Simon Callow resenha o segundo livro póstumo do neurologista britânico Oliver Sacks.
12) No New York Times, Gretchen Reynolds noticia um novo estudo que compara os efeitos distintos da corrida e da natação para o coração.
13) Na Quanta, Patrick Honner decifra os sistemas de recomendação de filmes e livros com base em geometria elementar.
Vista noturna de Paris
Walkerssk/Creative Commons
14) Na New Yorker, Robert Macfarlane descreve o mundo escondido nos subterrâneos de Paris.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.