Eleições europeias entram no último dia de votações; saiba o que está em jogo




Partidos nacionalistas devem ganhar mais força no Parlamento Europeu. Entenda como funciona a votação. Eleitor vota na Letônia nas eleições para o Parlamento Europeu
Ints Kalnins/Reuters
Eleitores de 21 dos 28 países da União Europeia redesenham neste domingo (26) a configuração do Parlamento Europeu. Os outros sete integrantes já votaram – entre eles, o Reino Unido, que está de saída do bloco. A divulgação dos resultados parciais está programada para ainda esta noite.
Nas eleições europeias, cada país tem direito a eleger um número de parlamentares definido proporcionalmente pelos tamanhos das populações. Veja abaixo como funciona:
Eleições europeias – infográfico
Betta Jaworski/G1
Confira abaixo o que está em jogo nestas eleições
Brexit em pauta
‘Retome o controle de nossas leis monetárias e acordos de fronteira’, diz cartaz fixado em janela de Altrinchan, no Reino Unido. Manifestantes pró-Brexit pedem saída da União Europeia sem acordo
Phil Noble/Reuters
São as primeiras eleições europeias desde o referendo sobre o Brexit em 2016. Porém, mesmo que os britânicos tenham decidido dar as costas à União Europeia, o Reino Unido foi obrigado a participar do pleito deste ano quando decidiu adiar a saída do bloco para, no máximo, outubro – antes, o prazo estava marcado para março.
Manifestante protesta contra o Brexit em frente ao Parlamento britânico em Londres
Gonzalo Fuentes/Reuters
As pesquisas indicavam que o Partido da Independência (Ukip, na sigla em inglês) conquistaria a maior parte das cadeiras britânicas do Parlamento Europeu. Trata-se justamente da legenda que liderou a campanha a favor do Brexit, com discurso duro contra as atuais políticas migratórias e financeiras do bloco.
Segundo o “The Guardian”, o resultado, se confirmado, representará uma dura derrota ao tradicional Partido Conservador, às voltas com o processo de retirada da União Europeia. O cenário de indefinição derrubou a primeira-ministra Theresa May do cargo e irritou os eleitores favoráveis ao Brexit, que devem, então, migrar o voto para o Ukip.
Entre ‘eurocéticos’ e ambientalistas
Marine Le Pen, do partido nacionalista Reunião Nacional, pede votos contra a coalizão de Emmanuel Macron nas eleições europeias
Philippe Huguen/AFP
O movimento cético quanto ao papel atual da União Europeia deve levar grande número de assentos em países considerados chave para o bloco, como a França. Ainda que o movimento dos “coletes amarelos” tenha se enfraquecido, a coalizão de Emmanuel Macron deve eleger menos deputados do que o partido nacionalista Reunião Nacional.
Os partidos chamados “eurocéticos” – na maioria das vezes conservadores – tendem a questionar a atuação do bloco em relação à imigração, legal ou ilegal. Tais grupos também pedem menor ingerência das instituições europeias nas questões nacionais. Alguns ainda defendem que seus países deixem a União Europeia, assim como fez o Reino Unido.
Manifestantes pedem ‘um planeta limpo’ durante protesto ambientalista em Berlim, na Alemanha, na sexta-feira (24)
Markus Schreiber/AP Photo
Do lado dos pró-europeus, a pauta ambiental ganhou força nestas eleições. Na Irlanda, onde as urnas já fecharam, as projeções indicam mais cadeiras para o Partido Verde no Parlamento Europeu.
Além disso, protestos na sexta-feira no continente cobraram das autoridades maior atenção às mudanças climáticas. Os partidos pró-União Europeia e os ambientalistas acreditam ser papel do bloco estabelecer normas para diminuir a emissão de poluentes.
Quais são os grupos de partidos?
Plenário do Parlamento Europeu
Reuters/Vincent Kessler
Trata-se de uma eleição internacional: além dos interesses em comum da União Europeia, os eleitores votam de acordo com as pautas de seus respectivos países. Por isso, partidos e políticos de linha programática semelhante se aliam em grupos dentro do Parlamento Europeu. Conheça os oito maiores:
EPP – Partido Popular Europeu (Democratas-Cristãos)
A aliança reúne os mais tradicionais partidos de orientação liberal-conservadora da Europa, como o CDU da chanceler da Alemanha, Angela Merkel. Pró-União Europeia, o grupo deve manter a liderança no número de cadeiras no Parlamento Europeu – mas deve sofrer derrotas e encolher em relação à legislatura anterior.
S&D – Aliança Progressista dos Socialistas e Democratas no Parlamento Europeu
Segunda maior força do Parlamento Europeu, a coalizão integra os maiores partidos de orientação social-democrata dos países da Europa. Legendas como o PSOE, da Espanha, e o Partido Trabalhista, do Reino Unido, fazem parte do grupo.
ALDE – Aliança dos Democratas e Liberais pela Europa
Integra os partidos e políticos liberais europeus favoráveis à União Europeia. O República Em Marcha, de Emmanuel Macron, é um deles, assim como o Ciudadanos, nova força eleitoral da Espanha. Deve se manter como a terceira força parlamentar.
ECR – Conservadores e Reformistas Europeus
É o maior e menos radical dos grupos considerados “eurocéticos”. Abriga o Partido Conservador britânico, o mesmo de Theresa May, enquanto também integra siglas nacionalistas como o Lei e Justiça, da Polônia, e o Partido dos Finlandeses.
ENF – Europa das Nações e da Liberdade
O grupo alia dois dos maiores partidos nacionalistas e conservadores da Europa: o Reunião Nacional, da França, e o Liga, do ministro do Interior italiano, Matteo Salvini. Projeções indicam que a aliança chegará perto de dobrar o número de cadeiras e se tornar uma nova força do Parlamento Europeu.
EFDD – Europa da Liberdade e da Democracia Direta
É o mais cético em relação à União Europeia entre as alianças nacionalistas. O estatuto do grupo se posiciona contra o Euro como moeda única e advoga por formas de democracia direta paralelas ao bloco. O Ukip, conhecido como o partido do Brexit, está nesta aliança.
Greens/EFA – Verdes/Aliança Livre Europeia
Aliança entre os partidos e políticos ambientalistas e liberais da União Europeia. Tem chances de ganhar novas cadeiras com as recentes manifestações contra as mudanças climáticas.
GUE/NGL – Grupo Confederal da Esquerda Unitária Europeia/Esquerda Nórdica Verde
Além dos partidos comunistas da França e de Portugal, a aliança tem o Syriza, sigla esquerdista majoritária na Grécia. Apesar de manter posições bastante céticas quanto ao sucesso da União Europeia, os partidários se colocam como oposição dos nacionalistas.
Composição do Parlamento Europeu
Infografia: Diana Yukari/G1
Qual o papel do Parlamento Europeu?
O Parlamento é a única instituição da União Europeia eleita pelo voto e funciona em conjunto com outros órgãos do bloco. As leis, por exemplo, passam pelo Conselho Europeu e pela Comissão Europeia antes de chegarem aos parlamentares em Estrasburgo, na França.
Além do poder de codecisão – ou seja, vetar ou propor emendas a uma lei – o Parlamento Europeu é responsável por determinar o orçamento e supervisionar as instituições europeias. Os parlamentares também determinam os chefes das outras entidades do bloco.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.