Estado dos EUA aprova projeto de castração química para pedófilos




Se lei for aprovada por governadora, condenados só sairão da cadeia depois de passarem pelo processo de castração química. A governadora do Alabama, Kay Ivey, precisa sancionar a lei aprovada na Assembleia Legislativa para que ela entre em vigor
Hal Yeager/Alabama Governor’s Office via AP
A Assembléia Legislativa do estado do Alabama, no sul dos Estados Unidos, aprovou uma lei que exige a castração química para pedófilos condenados.
O projeto está agora nas mãos da governadora, a republicana Kay Ivey, que deve decidir se o ratifica ou não.
O texto exige castração química para pedófilos condenados por crimes sexuais com crianças de até 13 anos de idade.
Trata-se de uma exigência para sair da prisão, após o cumprimento da pena. Caso o condenado se negue a passar pela castração, correrá o risco de continuar na cadeia.
O promotor do projeto, o congressista republicano Steve Hurst, disse que a medida “pode reduzir o número” de abuso sexuais em menores no estado.
“Eles marcaram uma criança pelo resto de sua vida, e a punição deve ser proporcional ao crime”, disse o legislador em entrevista a uma emissora de.
Lei já existe em outros estados
Vários estados nos EUA contemplam a castração química para pedófilos ou outros condenados por crimes sexuais.
A Califórnia foi o primeiro estado em aprovar, em 1996, a castração química para pedófilos com certos crimes sexuais.
Os estados da Flórida, Geórgia, Iowa, Luisiana, Montana, Oregon, Texas e Wisconsin também têm medidas similares.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.