Erdogan demite chefe do Banco Central da Turquia




Nenhum motivo oficial para a saída foi dado, mas a frustração do presidente turco com a taxa de juros no país pode ter causado a demissão. O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, não estaria satisfeito com a política de juros no país
Aljandro/AFP
O presidente da Turquia, Tayyip Erdogan, demitiu neste sábado (6) o presidente do Banco Central depois que as diferenças entre eles sobre o momento para cortes de juros se aprofundaram.
O presidente Murat Cetinkaya, cujo mandato de quatro anos iria até 2020, será substituído por seu vice, Murat Uysal, de acordo com decreto presidencial publicado neste sábado no diário oficial.
Nenhum motivo oficial foi dado para a demissão, mas fontes do governo disseram à Reuters que Erdogan estava frustrado com a manutenção pelo Banco Central da taxa de juros em 24% desde setembro passado para sustentar a lira.
A economia turca encolheu com força pelo segundo trimestre seguido no início de 2019, prejudicada pela crise cambial, inflação em dois dígitos e taxa de juros alta.
Erdogan quer juros mais baixos para impulsionar a economia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.