MORO E DALLAGNOL NA MIRA! Glenn diz que tem fotos e vídeos “de dar medo”

Depois de passar pela CCJ (Comissão de Consituição e Justiça) do Senado, o jornalista estadunidense Glenn Greenwald, editor do site The Intercept Brasil, participou do debate com o tema “Poderes, segredos e democracia”, na UnB (Universidade de Brasília), na tarde desta quinta-feira (11). O evento foi parte da programação do 57º Congresso da UNE (União Nacional dos Estudantes).

Além de ser homenageado pelos organizadores, Greenwald deixou algumas declarações que entusiasmaram o público presente. Em uma delas, o convidado disse que “esse acervo que nós temos (da Vaza Jato) é muito poderoso. E o poder dos documentos, fotos e vídeos, e dos áudios que nós temos dá medo nas pessoas que têm mais poder. Esse acervo tem a capacidade de mostrar a verdade. Só isso. E isso está assustando a eles mais do que tudo”.

- Publicidade -

Em outro momento, Greenwald falou sobre as ameaças que vem sofrendo desde o início da série de reportagens: “Quanto mais eles nos atacam, mais eles mostram o quanto esse tipo de jornalismo é importante”. Ele também se referiu às mesmas ameaças sofridas pelo seu marido, o também jornalista e deputado federal David Miranda (PSOL-RJ). “Eu quero falar uma coisa: meu marido, David Miranda, cresceu como órfão em Jacarezinho, como um garoto negro, obviamente com pobreza extrema, e como um menino LGBT. Ele não tem medo de nada, ele não tem medo de ninguém!”.

Veja também: Em audiência na Bahia, promotor constrange advogada: “Primeira vez com negão não dói”
Antes de terminar sua participação, o jornalista estadunidense deixou uma reflexão aos espectadores.”Qual tipo de país o Brasil vai ser no futuro? Vai ser uma democracia com uma Constituição, com um Judiciário que funcione junto com instituições que protegem os direitos constitucionais, como os do artigo 5º e todos os outros direitos? Ou vai escolher um outro caminho, um caminho autoritário e fascista e repressivo?”.

Além de Greenwald, outras figuras importantes presentes no debate foram a presidente da UNE, Marianna Dias, a presidenta da UJS (União da Juventude Socialista), Carina Vitral, o presidente da UBES (União Brasileira de Estudantes Secundaristas), Pedro Gorki, e as deputadas federais Natália Bonavides (PT-RN) e Sâmia Bomfim (PSOL-SP).

CLICK POLÍTICA com informações de Portal Fórum

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.