Capitão e oficiais do petroleiro interceptado em Gibraltar são libertados




Navio Grace 1 continua imobilizado, segundo autoridades. Suspeita é que os barris de petróleo encontrados estavam sendo transportados para a Síria, o que representaria uma violação das sanções europeias contra o regime de Bashar al Assad. Petroleiro ‘Grace 1’, suspeito de levar petróleo iraniano à Síria, é apreendido em Gibraltar
Jon Nazca/Reuters
O capitão e os três oficiais do petroleiro iraniano interceptado na semana passada em frente à costa de Gibraltar foram libertados nesta sexta-feira (12). O anúncio foi feito pela polícia do território britânico, que também informou que a investigação continua e o navio Grace 1 segue imobilizado.
O capitão do barco e o primeiro oficial foram detidos na quinta-feira (11). Outros dois oficiais foram presos na sexta-feira (13). O Irã é suspeito de transportar petróleo para a Síria, o que violaria as sanções internacionais.
De acordo com o chefe do governo de Gibraltar, Fabian Picardo, o navio estava com sua capacidade de carga máxima. O “Grace 1”, de 330 metros de comprimento, foi interceptado em 4 de julho pela polícia e os serviços alfandegários de Gibraltar, com ajuda da marinha britânica.
As autoridades do território britânico situado no extremo sul da península ibérica suspeitam que o petróleo estava sendo transportado para a Síria, o que representaria uma violação das sanções europeias contra o regime de Bashar al Assad.
Navio pode ficar retido mais 90 dias
O Irã nega que o navio estivesse se dirigindo para a Síria e pede sua “liberação imediata”, mas a Corte Suprema de Gibraltar autorizou a retenção do navio durante 14 dias, até 19 de julho, e poderá prolongá-la novamente por até 90 dias.
As prisões ocorreram em um contexto tensão crescente com Teerã. Na quarta-feira (10), os britânicos denunciaram que dois navios iranianos tentaram bloquear um petroleiro britânico no estreito de Ormuz. Nesta sexta, o Reini Unido anunciou o envio de um segundo navio de guerra à zona para reforçar sua presença militar.
Os Estados Unidos confirmaram na quinta sua intenção de formar uma coalizão internacional para escoltar os navios comerciais no Golfo Pérsico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.