Governo da Guatemala cancela reunião com Trump e nega suposto acordo migratório




País debate se assina acordo pelo qual teria que oferecer asilo aos imigrantes a caminho dos EUA –a maioria deles, de El Salvador e Honduras. O presidente da Guatemala, Jimmy Morales, durante evento em setembro de 2017
Reuters/Luis Echeverria
A reunião entre os presidentes da Guatemala, Jimmy Morales, e dos Estados Unidos, Donald Trump, na qual supostamente assinariam um acordo para que o país da América Central recebesse migrantes, foi cancelada pelo governo guatemalteco, que negou a intenção de avançar em um pacto similar.
Depois que diversas ações foram apresentadas à Corte de Constitucionalidade (CC) contra a possibilidade de que a Guatemala se transformasse em um “terceiro país seguro”, Morales cancelou a reunião prevista para esta segunda-feira (15) em Washington.
Sob esse conceito de país seguro, a nação centro-americana deveria processar os pedidos de asilo de todos os imigrantes que atravessam seu território em direção aos Estados Unidos.
Pessoas que saem de El Salvador e Honduras atravessam a Guatemala e o México para chegar à fronteira com os EUA.
“Devido às especulações e as ações legais interpostas, admitidas para trâmite pela Corte de Constitucionalidade, foi decidido reprogramar o encontro bilateral até ser conhecida a decisão da corte”, informou um comunicado oficial do governo guatemalteco.
Adolescente imigrante morre sob custódia das autoridades de fronteira dos EUA
A CC concedeu, no domingo (14) à noite, um amparo provisório para evitar que a Guatemala se constitua como “terceiro país seguro”.
O suposto acordo para declarar a Guatemala como terceiro país seguro desatou críticas e um forte oposição à decisão do presidente Morales.
A resolução da corte indica que tal acordo deveria passar pelo Congresso e obter a aprovação dos parlamentares.
A simples possibilidade de um acordo do tipo despertou grande indignação, a menos de um mês da eleição que definirá o sucessor de Morales. No dia 11 de agosto, o país vai escolher em segundo turno entre a social-democrata Sandra Torres e o candidato de direita Alejandro Giammattei.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.