ILEGALIDADE AO EXTREMO: Moro marcou reunião com PF e MPF para decidir próximas fases da Lava Jato

O segundo diálogo da Vaza Jato divulgado por Reinaldo Azevedo na noite desta segunda-feira 15 revela que o ex-juiz Sergio Moro, que deveria, de forma imparcial, julgar os processos da Lava Jato, sem combinações e acordos com nenhuma das partes, marcou reunião com integrantes da Polícia Federal e do Ministério Público Federal – ou seja, da parte investigatória e acusatória – para combinar novas fases da Operação.

Em 3 de setembro de 2015, o chefe da força-tarefa da Lava Jato, procurador Deltan Dallagnol, enviou a Moro a seguinte mensagem de texto no aplicativo Telegram: “caro, quando seria um bom dia e hora para a reunião com a PF? Sobre aquela questão das prioridades. Sua presença daria uma força moral na questão da prioridade e evitaria dizer que o MPF queira impor agenda”.

- Publicidade -

Moro respondeu, sem mencionar que uma reunião do tipo iria contra a isenção de seu trabalho: “Sem tempo para reuniões nessa e na próxima semana”.

Em 16 de setembro Deltan insiste: “caro juiz, seria possível reunião no final de segunda para tratarmos de novas fases, inclusive capacidade operacional e data, considerando recesso? Incluiria a PF também.”

Moro: “Penso que seria oportuno. Mas segunda seria um dia difícil. Terça seria ideal. A não ser que fosse segunda pela manhã”.

Deltan então confirma: “terça 9 am, pode ser? Ou 10am”.

Moro: “10:30 am”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.