Início Mundo Brasileiro morto a tiros na fronteira com o Paraguai era sócio de traficante considerado ‘intocável’, diz polícia

Brasileiro morto a tiros na fronteira com o Paraguai era sócio de traficante considerado ‘intocável’, diz polícia

por Portal Click Política




De acordo com a polícia, a vítima está ligada a “Lico’i”, capturado na última sexta-feira após conseguir escapar 4 vezes. Ele é considerado um dos maiores fornecedores de maconha para uma facção criminosa no Brasil. Um brasileiro de 32 anos foi morto com pelo menos 11 tiros de pistola na noite dessa terça-feira (16) em Paranhos, região sul do estado e que faz fronteira com a cidade paraguaia Ypejhu.
De acordo com a polícia, a vítima foi identificada como Emanuel Diaz Ecker, que vivia em Capitán Bado, cidade vizinha a Coronel Sapucaia (MS). O delegado Edgar Punsky afirmou que ele era sócio do narcotraficante paraguaio Fredy Ariel Irala Fernández, o Lico’i, preso na última sexta-feira (12) e considerado “intocável” por conseguir escapar quatro vezes antes de ser capturado. A polícia diz que Fredy era um dos maiores fornecedores de maconha para uma facção criminosa brasileira.
Homem é morto a tiros na fronteira do Brasil com Brasil.
Reprodução/TV Morena
Conforme a ocorrência, a vítima estava em uma caminhonete e ao passar por uma ponte que liga os bairros Vila Nova e Novo Horizonte ll, foi surpreendido pelos pistoleiros. Ele foi atingido por disparos de calibres 40 e 9mm. No local foram encontradas cerca de 30 capsulas.
A suspeita da Polícia Civil é de que ele tenha fugido para Paranhos após a operação da Polícia Nacional Paraguaia que prendeu Fredy Ariel na última sexta-feira. Conforme o promotor de Justiça do Paraguai Hugo Volpe, Fredy tinha uma estrutura importante para enviar uma média de 20 mil quilos de maconha por mês para o Brasil.
Segundo Volpe, Fredy tinha um forte apoio de seguranças e de pessoas que o alertavam por meio de toque de sinos sobre qualquer tentativa de captura por parte da polícia.
Em 2018, a onda de execuções na faixa de fronteira com o Paraguai em MS vitimou 30 pessoas. Em junho de 2019, o número de execuções já superava o de 2018 com 32 mortes.
Narcotraficante Fredy Ariel Irala Fernández preso em ação da polícia paraguaia.
Divulgação/Polícia Nacional do Paraguai

Deixe seu Comentário

Você também pode gostar

Deixe o Comentário

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência em anúncios, clique em aceitar para fechar esta janela. Aceitar