Eleições na Ucrânia definirão se novo presidente conseguirá formar governo




O ex-comediante Zelenski, novato na política que assumiu como presidente em abril, dissolveu o Parlamento, hostil a ele, e convocou eleições legislativas que acontecem neste domingo (21). O ator Vladimir Zelensky, presidente da Ucrânia
Chris Helgren/Reuters
Acontecem neste domingo (21) as eleições legislativas na Ucrânia, nas quais o novo presidente do país, Vladimir Zelenski, espera obter uma maioria para cumprir suas promessas de mudança.
A votação começou às 8h (2h de Brasília) e terminará às 17h GMT (14h de Brasília).
Zelenski, um ator novato na política que venceu a eleição presidencial em abril, dissolveu o atual Parlamento, hostil a ele, e convocou legislativas antecipadas.
Incapaz de nomear um governo nos dois primeiros meses de exercício, teve que se limitar a declarações de intenções. De acordo com as pesquisas, Zelenski continua a ter um forte apoio, assim como seu partido, Servo do Povo.
A formação –batizada em homenagem a uma série de TV com o mesmo nome em que Zelenski interpretou um presidente– conta com metade das intenções de voto.
O partido se orgulha de ter “lançado um desafio ao sistema” para trazer mudanças e “limpar o país da corrupção” onipresente, a fim de seduzir o eleitorado de um dos países mais pobres da Europa, atingido por uma guerra contra os separatistas pró-russos que deixaram mais de 13 mil mortos em cinco anos.
“Não vemos uma coalizão com o antigo poder”, disse Zelenski, após votar em um bairro residencial de Kiev. Ele informou que há consultas em andamento sobre a nomeação do futuro primeiro-ministro.
“Esse homem tem que ser um economista absolutamente profissional, sem nenhum passado político”, afirmou.
Políticos pós-URSS deverão dominar o Parlamento
Depois das eleições, um “novo governo de profissionais e tecnocratas” será formado com o objetivo de transformar a economia ucraniana em “uma das mais dinâmicas da Europa”, disse Zelenski na quinta-feira (18).
As pesquisas referem-se apenas à metade dos deputados eleitos por sufrágio proporcional, de modo que resta saber se o seu partido obterá uma maioria absoluta ou se deverá formar uma coalizão para nomear um governo.
Na Ucrânia, 225 legisladores são eleitos por voto proporcional, e os outros 199 são eleitos por sufrágio majoritário em um turno.
De acordo com as pesquisas, o partido presidencial é seguido pela frente politica Plataforma de Oposição, que é próxima aos russos.
Estima-se que ao menos três partidos pró-ocidentais menores deverão conseguir os votos necessários para o Parlamento.
Essas eleições são uma novidade era nessa antiga república soviética, dominada até agora por figuras que cresceram na União Soviética.
Entre 50% e 70% dos deputados serão novatos, muitos deles jovens sem experiência política.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.