CASAGRANDE: “Eu queria ser um senador, só para votar contra a indicação do Eduardo para a embaixada”; CONFIRA!

Walter Casagrande, o Casão, revelou na noite desta terça-feira (27) que não abandonou seu lado político, mesmo tendo se passado mais de 30 anos desde que fundou, ao lado de Sócrates, Wladimir e Zenon, a Democracia Corinthiana, maior movimento ideológico do futebol brasileiro que pregava a horizontalidade nas decisões do clube e que lutava contra a ditadura militar.

Em entrevista ao programa “Que história é essa, Porchat?”, do canal por assinatura GNT, o hoje comentarista de futebol disse que gostaria de ser senador somente para poder votar contra a indicação do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para a embaixada do Brasil nos Estados Unidos.

- Publicidade -

A pauta do programa não era política, mas Casagrande fez questão de tocar no assunto quando foi perguntado sobre o que gostaria de ser neste momento.

“Eu queria ser uma pessoa do Senado, apesar de não querer ser político, porque assim eu votaria contra a indicação do filho do Bolsonaro para a embaixada do Brasil nos Estados Unidos. Eu só queria ser político nesse momento, para votar contra”, disparou.

A indicação de Eduardo Bolsonaro para a embaixada do Brasil nos EUA tem sido vista como um ato nepotista por parte de seu pai, o presidente Jair Bolsonaro. Para o deputado ser chancelado no posto, ele precisará passar por uma sabatina no Senado.

Click Política com a Fórum

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.