No exterior, mídia divulga conflito de Bolsonaro com o papa Francisco

O jornalista Nelson de Sá, colunista da Folha de S.Paulo, informa que o conflito de Jair Bolsonaro com Igreja Católica sobre Amazônia chegou ao exterior. Trata-se de uma contradição que tende a se manifestar com força durante o Sínodo da Amazônia, que deve tratar temas como desmatamento. Dois campos nitidamente opostos estão formados: de um lado o governo Bolsonaro e seus seguidores, de outro o papa Francisco e os bispos.

O assunto foi tema de um artigo do editor do 247, Mauro Lopes, especializado na cobertura do Vaticano, na última terça-feira (3): “Haverá um grande confronto entre Bolsonaro e o Papa com reflexos em toda América Latina”.

- Publicidade -

O jornalista da Folha destaca a entrevista do Papa ao jornal italiano La Stampa, sob o título “O soberanismo me assusta, leva a guerras”.

O Vatican News, o papa ressalvou que o Sínodo nao é uma reunião de políticos, mas não deixou de advertir que o planeta vive “situação de emergência”, citando lixo no mar e desmatamento.

O jornal espanhol El País, sob o título “Bolsonaro está espionando o papa?”, registrou em coluna que Bolsonaro e seus generais “tentam convencer que a Europa quer tomar a Amazônia” e que “a próxima briga pode ser com o papa”.

O Crux Now, principal veículo católico nos EUA, entrevistou o arcebispo Roque Paloschi, de Porto Velho, para a reportagem “Católicos denunciam ataques contra povos indígenas na Amazônia”.

E o britânico The Guardian entrevistou longamente o bispo emérito do Xingu, Erwin Kräutler, sob o título “Queimadas são verdadeiro Apocalipse”. Segundo ele, o sínodo papal, em outubro, vai “denunciar a destruição da floresta”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.