Um dia depois de defender golpe de Estado, Carlos Bolsonaro sai de licença da Câmara do Rio

O vereador Carlos Bolsonaro (PSL-RJ)solicitou, sem explicações, uma licença não remunerada da Câmara Municipal do Rio de Janeiro. Carlos, o “02”, apresentou o pedido na última sexta-feira (6). No domingo, o filho de Jair Bolsonaro defendeu um golpe fsscista em suas suas redes sociais, atacando abertamente a democracia. Ao deixar uma instituição do regime democrático, a Câmara dos Vereadores, estará de mãos livres para seus ataques.

O despacho do presidente da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, Jorge Felippe (MDB), foi efetuado nesta segunda-feira.

- Publicidade -

Neste domingo, Carlos Bolsonaro usou sua conta no Twitter para afirmar que “por vias democráticas a transformação que o Brasil quer não acontecerá na velocidade que almejamos… e se isso acontecer. Só vejo todo dia a roda girando em torno do próprio eixo e os que sempre nos dominaram continuam nos dominando de jeitos diferentes!”.

O clã Bolsonaro sempre que tem oportunidade defende a ditadura militar como forma de governo.Jair Bolsonaro já defendeu o uso da tortura contra opositores durante o período da ditadura militar e na semana passada atacou o pai da alta comissária da ONU para Direitos Humanos e ex-presidente do Chile, Michelle Bachelet, que foi torturado e morto por partidários do ditador chileno Augusto Pinochet.

CLICK POLÍTICA com informações de brasil247

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.