Início Mundo Corpos de três das nove vítimas de chacina no México são enterrados

Corpos de três das nove vítimas de chacina no México são enterrados

por Portal Click Política




Centenas de pessoas viajaram à comunidade norte-americana no México para acompanhar os primeiros funerais depois do massacre. Corpos de três integrantes da mesma família mortos em chacina no México seguem para enterro nesta quinta-feira (7)
Marco Ugarte/AP Photo
Os corpos de três das nove vítimas da chacina de uma família norte-americana no México foram enterrados nesta quinta-feira (7). Em cerimônia na cidade mexicana de La Mora, parentes e amigos se despediram de Dawna Langford e os seus dois filhos, Trevor, de 11 anos, e Rogan, de 2.
Soldados mexicanos trabalharam para garantir a segurança do enterro na cidade ocupada por cidadãos dos Estados Unidos que seguem a religião mórmon. La Mora fica a cerca de 110 km da fronteira com o Arizona. Ao menos 1 mil pessoas – a maioria norte-americanos – viajaram ao local para participar das homenagens.
Pessoas acompanham enterro de vítimas de chacina no México nesta quinta-feira (7)
Marco Ugarte/AP Photo
O enterro das seis outras vítimas da chacina deve ocorrer em Colonia LeBarón, outra comunidade religiosa norte-americana no México.
Menino de 13 anos escondeu irmãos em massacre
As vítimas viviam em comunidades na região da fronteira entre México e Estados Unidos há décadas, e participavam de movimentos ativistas contra o crime e grupos criminosos que atuam em Sonora e Chihuahua. Os mortos são:
Rhonita Miller LeBarón e quatro filhos (um menino de 11 anos, uma menina de 9 e gêmeos de menos de um ano)
Dawna Langford Ray e dois filhos (uma menina de 6 e um menino de 4 anos)
Christina Langford
Esse não é o primeiro caso em que um membro da família LeBarón é assassinado no México: em 2009, Benjamin LeBarón, que era um ativista anticrime, foi assassinado no estado vizinho, Chihuahua.
Como foi o crime
Foto mostra marcas de tiros e objetos infantis em um dos carros alvejados em chacina no México
Christian Chavez/AP Photo
A família viajava entre os estados de Sonora e Chihuahua quando, segundo o jornal “El Universal”, Rhonita LeBarón – que dirigia um dos carros – precisou parar por causa de um pneu furado.
Enquanto estavam parados na estrada, os criminosos atacaram. Primeiro, de acordo com a agência Associated Press, o grupo atirou e matou Christina Langford após ela saltar do carro e balançar as mãos para sinalizar que não eram uma ameaça.
Destroços dos veículos queimados e alvejados por tiros após ação criminosa no México, que deixou nove pessoas mortas na segunda-feira (4)
Kenny Miller/Courtesy of Alex LeBaron via AP
A emboscada continuou – cerca de 13 km adiante, os outros dois carros do comboio foram atacados. Os bandidos não atenderam aos pedidos para que parassem o ataque.
“Mulheres e crianças foram massacradas e queimadas vivas. Mães gritavam para que parassem com os tiros”, narrou Alex LeBarón à CNN norte-americana.
Para Alfonso Durazo, secretário de Segurança mexicano, os criminosos podem ter se confundido ao avistar os carros do comboio – todos utilitários (conhecidos com SUV) – com veículos de gangues rivais. O ataque ocorreu em um lugar remoto, montanhoso, onde o cartel de Sinaloa se envolvia em guerras com outras facções.
Mulheres e crianças foram assassinadas no México
G1

Deixe seu Comentário

Você também pode gostar

Deixe o Comentário

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência em anúncios, clique em aceitar para fechar esta janela. Aceitar