Juiz peruano envia à prisão ex-premiê de Vizcarra por caso Odebrecht




César Villanueva foi durante o número dois do presidente e é acusado de receber subornos da Odebrecht para a concessão do contrato de construção de uma estrada quando era governador de um estado há uma década. César Villanueva escoltado pela polícia no dia 27 de novembro de 2019
Francisco Medina/Assessoria de Imprensa do Palácio de Justiça do Peru/via AP
Um juiz do Peru decretou a prisão de César Villanueva, ex-premiê do atual governo em Lima, nesta quarta-feira (11). Ele é acusado de obstruir as investigações sobre subornos pagos pela construtora Odebrecht no país.
“Declaro fundamentado o pedido da Promotoria de 18 meses de prisão preventiva para César Villanueva porque existe risco de fuga, risco processual e de reincidência delitiva”, decretou o juiz Jorge Chávez, do Terceiro Tribunal Anticorrupção.
Villanueva, 73 anos, está internado em uma clínica há nove dias, alegando diversos problemas de saúde.
“Não se pode aplicar uma medida menos gravosa que a prisão preventiva”, destacou o juiz, que também decretou 18 meses de prisão preventiva para outro envolvido no caso, o ex-funcionário Marco Díaz.
Acusação de receber suborno da Odebrecth
Villanueva, que foi durante um ano o número dois do presidente Martín Vizcarra, é acusado de receber subornos da Odebrecht para a concessão do contrato de construção da estrada San José de Sisa, quando era governador da região amazônica de San Martín, há uma década.
Desde que assumiu o poder, em março de 2018, Vizcarra tem alcançado altos níveis de popularidade por sua cruzada contra a corrupção.
O escândalo Odebrecht envolveu quatro ex-presidentes e vários outros políticos peruanos, entre eles a líder opositora Keiko Fujimori.
Dois ex-diretores do grupo declararam, em agosto passado, que entregaram 60 mil dólares a Villanueva quando ele era governador.
Villanueva esteve detido pelo mesmo caso – durante uma semana – em novembro e estava impedido de sair do país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui