Polícia alemã encontra garoto desaparecido dentro de armário na Alemanha




Adolescente alemão que desapareceu em 2017, aos 13 anos, foi encontrado durante batida em casa de suspeito de posse de pornografia infantil. Polícia Alemã
Foto EPA via BBC
A polícia alemã encontrou um adolescente desaparecido em 2017 dentro de um armário na casa de um homem suspeito de crimes ligados a pornografia infantil.
O garoto, de 15 anos, estava desaparecido há mais de dois anos. Ele foi encontrado em um apartamento na cidade de Recklinghausen na sexta-feira, enquanto os policiais procuravam fotos de abuso infantil, segundo a polícia. Ele foi levado para uma clínica e passa por uma avaliação psicológica.
Maioria dos casos de violência sexual contra crianças e adolescentes ocorre em casa; notificações aumentaram 83%
Abuso sexual de crianças: em que o Brasil e o mundo estão acertando e no que têm de melhorar, segundo relatório
O homem, de 44 anos, foi preso sob suspeita de crimes sexuais graves; a polícia apreendeu vários arquivos digitais.
Outro homem, de 77 anos, que também morava no apartamento foi interrogado pela polícia antes de ser libertado.
A polícia disse que havia evidências de que o garoto estava no apartamento há muito tempo, mas não havia nenhuma indicação inicial de que ele havia sido detido contra sua vontade.
Como o garoto desapareceu?
Quando desapareceu, em 2017, o rapaz — que não foi identificado pelas autoridades — morava em um abrigo no subúrbio de Recklinghausen, a 100 km ao norte de Colônia, onde foi colocado após uma crise em sua família.
Ele desapareceu no verão daquele ano, quando tinha 13 anos, após se despedir de um de seus cuidadores.
Assistentes sociais relataram sua falta e ele foi dado como desaparecido, dando início a uma busca que envolveu pedidos na TV por informações sobre seu paradeiro.
Em entrevista o jornal alemão Bild am Sonntag depois de se reunir com o filho, a mãe do garoto disse que mal o reconheceu e que ele parecia um “homem velho quebrado”. Ele estava, segundo ela, ainda vestindo as roupas que vestia no dia em que desapareceu.
Segundo a imprensa alemã, ele disse à mãe que ficou dois anos e meio impedido de deixar o apartamento.
Livro ajuda no diálogo da prevenção ao abuso sexual infantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui