Líder supremo do Irã diz que morte de general é ‘escalada perigosa’; presidente fala em vingança




Ex-comandante da Guarda Revolucionária do Irã, Mohsen Rezaei, também prometeu ‘vingança’ Bombardeio ordenado por Trump mata o chefe da Guarda Revolucionária Iraniana
O líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, disse nesta sexta-feira (3) que a morte de Qassem Soleimani, chefe da Guarda Revolucionária e também um dos homens mais poderosos do país, dobraria a motivação da resistência contra os Estados Unidos e Israel.
“Todos os inimigos devem saber que a jihad de resistência continuará com uma motivação dobrada, e uma vitória definitiva aguarda os combatentes na guerra santa”, disse Khamenei em comunicado divulgado pela TV, no qual pediu três dias de luto nacional.
O aiatolá Ali Khamenei, líder supremo do Irã, em imagem de arquivo.
Morteza Nikoubazl / Reuters
O Irã geralmente se refere a países e forças regionais opostos a Israel e aos EUA como uma frente de “resistência”.
Presidente do Irã
O presidente iraniano Hassan Rouhani disse que agora o país estará mais determinado a resistir aos EUA e prevê vingança.
“O martírio de Soleimani tornará o Irã mais decisivo para resistir ao expansionismo americano e defender nossos valores islâmicos. Sem dúvida, o Irã e outros países que buscam a liberdade na região se vingarão”, afirmou Rouhani.
Soleimani morreu durante ataque aéreo dos EUA em Bagdá, no Iraque, na quinta (2). O Pentágono informou que o bombardeio tinha mesmo a missão de matar o general iraniano e foi uma ordem do presidente Donald Trump.
Vingança
O ex-comandante da Guarda Revolucionária do Irã, Mohsen Rezaei, prometeu “vingança vigorosa contra a América” pelo assassinato de Qassem Soleimani.
“Suleimani se juntou a seus irmãos martirizados, mas nos vingaremos vigorosamente dos EUA”, disse Rezaei, que agora é secretário de um órgão estatal.
A morte do general iraniano é uma “escalada extremamente perigosa e imprudente”, advertiu o ministro iraniano das Relações Exteriores, Mohammad Javad Zarif.
Leia também
‘Não passa em branco; Irã vai dar resposta’, diz professor da UFRJ
Preço do petróleo sobe após morte de Qassem Soleimani

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui