Bolsonaro diz que, se pudesse, teria “cancelado” investigação contra Flávio

Durante transmissão ao vivo feita no Facebook neste sábado (4), o presidente Jair Bolsonaro declarou que gostaria de acabar com as investigações contra o senador Flávio Bolsonaro, seu filho mais velho. O ex-capitão acredita que é tudo uma armação do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel.

“Durante as eleições ‘ah, o caso do Flávio não foi para frente porque o Bolsonaro conseguiu trancar o processo’. Se eu tivesse a possibilidade de trancar, teria anulado, cancelado. Essa é uma armação que vem lá do governo do Rio de Janeiro, é basicamente isso”, declarou o presidente.

- Publicidade -

O senador é investigado por ter supostamente montado um esquema de corrupção em seu gabinete enquanto era deputado estadual na ALERJ com “rachadinhas” de funcionário – incluindo servidores laranjas – e por ter supostamente lavado o dinheiro obtido com esse esquema através de uma loja de chocolates e empreendimentos imobiliários.

“O governador que se elegeu em cima do Flávio. Ao chegar ao governo do estado resolveu fazer o quê? “Eu quero ser presidente da República” e daí? Tem que me destruir. Ele tem seus amigos, aquele lado que nós sabemos e tudo faz para derrubar a gente, o tempo todo desgastando. Se o Flávio for absolvido hoje, vão falar que eu interferir”, declarou ainda o presidente.

Ceará

Na mesma live, o presidente também fez comentários preconceituosos dizendo que no Ceará “todo mundo é cabeçudo”. A declaração foi criticada pelo deputado federal José Guimarães (PT-CE): “Os cearenses darão a resposta nas urnas. Quando Bolsonaro fala do Nordeste é para agredir. Temos que organizar a região para repudiar essas declarações de Bolsonaro”.

Com informações do O Globo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui