Ex-assessor de segurança John Bolton diz que pode depor no Senado em julgamento de impeachment




John Bolton, ex-assessor de segurança nacional da Casa Branca, em visita ao Reino Unido
Peter Nicholls/Reuters
O ex-conselheiro de segurança nacional do presidente Donald Trump, John Bolton, disse que está disposto a testemunhar no julgamento de impeachment do Senado se for intimado, de acordo com um comunicado divulgado nesta segunda-feira (6).
“A Câmara concluiu sua responsabilidade constitucional adotando artigos de impeachment relacionados à questão da Ucrânia. Agora cabe ao Senado cumprir sua obrigação constitucional de julgar o impeachment, e não parece possível que uma resolução judicial final das questões constitucionais não respondidas podem ser obtidas antes que o Senado atue “, afirmou Bolton.
“Consequentemente, como meu testemunho está mais uma vez em questão, tive que resolver os os sérios problemas coflitantes da melhor maneira possível, com base em cuidadosa consideração e estudo. Concluí que, se o Senado emitir uma intimação para meu testemunho, estou preparado para testemunhar. ”
A Casa Branca não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui