Início Mundo Pastores brasileiros são detidos em Portugal acusados de tráfico de pessoas

Pastores brasileiros são detidos em Portugal acusados de tráfico de pessoas

por Portal Click Política




De acordo com a autoridade imigratória do país, eles prometiam trabalho e legalização no país europeu; realidade, no entanto, era de exploração e habitação precária. Serviço de Estrangeiros e Fronteiras de Portugal
Reprodução/Facebook/SEF
Três pastores brasileiros foram detidos nesta quinta-feira (9) em Portugal, acusados de tráfico de pessoas e auxílio à imigração ilegal.
De acordo com o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), responsável pelas prisões, os líderes evangélicos atraíam cidadãos no Brasil com a promessa de trabalho e legalização da situação migratória no país europeu.
Durante a ação, que incluiu cinco mandados de busca na zona da Grande Lisboa, foram encontrados cerca de 30 estrangeiros, que eram alojados pelos pastores nos locais em que ocorriam os cultos — em condições muito precárias, segundo a autoridade imigratória.
Segundo a rede de TV portuguesa RTP, os brasileiros, em sua maioria em situação ilegal no país, tinham de pagar aluguel de até 300 euros (R$ 1.358) para viver nestes locais, além de contribuir com 10% de sua renda mensal para a igreja.
O salário mínimo em Portugal é, atualmente, de 635,31 euros (R$ 2.875).
O esquema foi descoberto após denúncia anônima de um cidadão estrangeiro — nos alojamentos, havia também crianças.
Edite Fonseca Fernandes, inspetora do SEF, afirmou à RTP que os três pastores também são suspeitos de obrigar os imigrantes a trabalharem para a igreja sem remuneração, além de os “enganarem, fazendo-as acreditar que estão tratando de sua situação documental, coisa que de fato não acontece”.

Deixe seu Comentário

Você também pode gostar

Deixe o Comentário

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência em anúncios, clique em aceitar para fechar esta janela. Aceitar