Mudanças climáticas são maior risco global, diz Fórum Econômico Mundial




Relatório é publicado anualmente às vésperas do encontro anual de Davos; documento analisa tendências e riscos para formulação de políticas e estratégias para os próximos 12 meses e pela primeira vez todos os 5 grandes problemas são ambientais. Fórum Econômico Mundial divulga relatório sobre riscos globais
Problemas relacionados às mudanças climáticas dominam as preocupações de especialistas do Fórum Econômico Mundial para a próxima década. O “Relatório de Riscos Globais 2020”, publicado nesta quarta-feira (15), trouxe, pela primeira vez, a questão ambiental em todos os cinco pontos de atenção para governos e mercados.
Ao todo, para a compilação deste documento, foram ouvidos 750 especialistas e tomadores de decisão globais que chamaram a atenção para cinco riscos ambientais que podem transformar o mundo nos próximos dez anos.
É a primeira vez, em 15 edições do relatório, que todos os problemas apontados têm relação com as mudanças climáticas.
Os 5 maiores riscos globais são:
Eventos climáticos extremos, como enchentes e tempestades
Falhas nos combates às mudanças climáticas
Perda de biodiversidade e esgotamento de recursos
Desastres naturais, como terremotos e tsunamis
Desastres ambientais ​​causados pelo homem
Eventos extremos
O relatório destacou os riscos de eventos climáticos extremos, como inundações ou tempestades como os mais preocupantes a longo prazo. Entre os outros pontos levantados pelos especialistas do Fórum estão o fracasso de governos e mercados em se adaptar adequadamente às mudanças climáticas.
Segundo os analistas, possíveis desastres ambientais causados ​​pelo homem – como derramamentos de óleo ou acidentes nucleares – são outro ponto de atenção. Além disso, apontam para os riscos econômicos que podem ser afetados por desastres naturais, como terremotos ou tsunamis.
“As mudanças climáticas são uma ameaça muito real e séria para a sociedade”, disse Alison Martin, porta-voz do Zurich Insurance Group, uma das instituições consultadas pelo Fórum. “Eventos climáticos extremos, como ondas de calor e inundações, estão se tornando mais comuns e graves, fazendo com que as comunidades enfrentem custos humanitários e econômicos muitas vezes devastadores.”
Casas foram completamente destruídas pela passagem do furacão Dorian em área de Abaco, nas Bahamas
Gonzalo Gaudenzi/AP
Riscos
O Fórum Econômico ressaltou também os riscos econômicos desta emergência climática, e citou uma pesquisa de 2018 que estimou em mais de US$ 3 milhões (cerca de R$ 12 milhões) as perdas impactadas pelo desmatamento na Amazônia.
A questão ambiental também se destacou entre as preocupações dos especialistas a curto prazo. Das cinco mais citadas, duas eram relacionadas à questão ambiental.
“O cenário político é polarizado, o nível do mar sobe, e os incêndios relacionados ao clima são devastadores”, disse o presidente do fórum, Borge Brende. “Esse é o ano em que os líderes mundiais devem trabalhar com todos os atores da sociedade para reparar e recuperar nossos sistemas de cooperação, e não apenas no curto prazo, mas para lidar com riscos profundamente arraigados.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui