Líder supremo do Irã afirma que Trump é um palhaço que vai trair os iranianos




O aiatolá disse que o velório para o general Qassem Soleimani, que foi morto por um ataque dos EUA no começo deste mês, mostra que o povo iraniano apoia a república islâmica Ali Khamenei gesticula durante discurso, em 17 de janeiro de 2020
Site official Khamenei/Divulgação/ via Reuters
O líder supremo do Irã, Ali Khamenei, afirmou nesta sexta-feira (17) que o presidente Donald Trump é um palhaço que só finge apoiar os iranianos, mas que vai enfiar uma faca envenenada em suas costas.
Os comentários foram feitos durante seu primeiro sermão de sexta-feira em oito anos.
Imagem do público durante discurso de Ali Khamenei, em 17 de janeiro de 2020
Site oficial Khamenei/Divulgação/ via Reuters
O aiatolá disse que o velório para o general Qassem Soleimani, que foi morto por um ataque dos EUA no começo deste mês, mostra que o povo iraniano apoia a república islamita.
Ele afirmou que o assassinato covarde de Soleimani tirou de campo o mais eficaz comandante contra o Estado Islâmico.
Com Irã dividido, Khamenei dá primeiro sermão à população após oito anos
Em resposta, o Irã lançou mísseis contra bases americanas no Iraque. Khamenei disse que o ataque foi um golpe contra a imagem dos EUA como um superpoder.
Na parte do sermão feita em árabe, ele disse que a punição real seria forçar os EUA a sair do Oriente Médio. A Guarda Revolucionária se preparava para uma retaliação e, por engano, derrubou um avião ucraniano em Teerã, e mataram 176 pessoas.
Durante três dias, as autoridades do Irã esconderam o motivo verdadeiro da queda do avião –elas disseram que a aeronave havia caído por problemas técnicos.
Depois que elas admitiram a responsabilidade, houve dias de protestos no Irã. Khamenei classificou a queda do avião como um acidente amargo que entristeceu o Irã e deixou os inimigos felizes.
Ele disse que os inimigos usaram o avião para questionar a República Islâmica, a Guarda Revolucionária e as forças armadas.
Ele também atacou países do Ocidente, dizendo que eles são muito fracos para “colocar o Irã de joelhos”.
O Reino Unido, a França e a Alemanha disseram nesta semana que protocolaram um pedido para que o Irã aos seus compromissos pactuados no acordo nuclear de 2015.
O líder iraniano classificou os países como desprezíveis e servis aos EUA. O Irã, disse ele, está disposto a negociar, mas não com os EUA.
Khamenei é o líder supremo desde 1989. Ele tem a palavra final em todas as principais decisões. O aiatolá de 80 anos chorou no velório de Soleimani e prometeu uma retaliação dura contra os EUA.
Milhares de pessoas compareceram às cerimônias religiosas de sexta-feira. Eventualmente, o seu discurso era interrompido como gritos de “Deus é grande” e “Morte aos EUA”.
Khamenei nunca foi entusiasmado pelo acordo nuclear, mas permitiu que o presidente Hassan Rouhani, que é considerado um moderado, o concluísse com o presidente Barack Obama.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui