Manifestantes pró-democracia e policiais entram em confronto em Hong Kong




No protesto desse domingo, os manifestantes, além de exigir reformas eleitorais, também pediam boicote ao Partido Comunista Chinês. Polícia deteve um homem ferido depois que a polícia dispersou protesto em Hong Kong, neste domingo (19)
Philip Fong / AFP
Manifestantes pró-democracia e policiais entram em confronto em Hong Kong neste domingo (19). A confusão começou quando a polícia ordenou a dispersão da manifestação para pedir reformas eleitorais que tinha sido previamente autorizada.
A ordem foi dada depois que manifestantes lançaram garrafas de água e tinta nos agentes de segurança. A polícia lançou gás lacrimogêneo para dispersar a multidão.
Um grupo de oficiais à paisana, que conversava com os manifestantes, foi atacado por homens com os rostos cobertos que os atingiram com pedaços de pau e guarda-chuvas. Dois policiais foram feridos na cabeça, de acordo com a France Presse.
A imprensa local afirma que o organizador da marcha, Ventus Lau, foi detido logo após conversar com jornalistas. Os agentes de segurança teriam alegado que ele descumpriu as condições impostas para a realização do protesto.
Manifestantes são presos em marcha contra o governo chinês
No protesto desse domingo, os manifestantes, além de exigir reformas eleitorais, também pediam boicote ao Partido Comunista Chinês.
Desde junho de 2019, Hong Kong enfrenta uma série de protestos, alguns violentos, que levaram o território semiautônomo à pior crise em décadas.
A mobilização começou por causa de um projeto de lei — atualmente suspenso — que previa a extradição de cidadãos de Hong Kong para julgamento na China.
Posteriormente, os manifestantes ampliaram a pauta de reivindicações e dizem que lutam contra a erosão do arranjo “um país, dois sistemas” — que confere certa autonomia a Hong Kong desde que a China retomou o território do Reino Unido, em 1997. Na avaliação dos manifestantes, a China tenta reduzir as liberdades dos moradores do território.
Participantes agitam bandeiras britânicas e americanas neste domingo (19) durante uma manifestação que exige democracia eleitoral e pedem boicote ao Partido Comunista Chinês em Hong Kong
Han Han Guan/AP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui