É A VEZ DE LEWANDOWSKI: Simpatizantes de Dilma e defensores da democracia irão pressionar presidente do STF

Depois das últimas informações reveladas através de gravações pelo o executivo Pedro Corrêa, ex-presidente da Transpetro, que deixou transparente de que nas acusações contra a Presidente Dilma Rousseff (PT), que responde à um processo de impeachment, não houve crime e sim um golpe midiático e político, os defensores da democracia pretendem alertar o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski, com a finalidade de anular o referido processo no Senado Federal.

Lewandowski como todos sabem, está presidindo essa etapa do impeachment da Presidenta da República e sabe que em um país democrático como o Brasil, o citado processo não se sustenta mais, pois segundo grandes Juristas, está caracterizado de maneira escancarada que retiram a presidente do cargo de um golpe institucional, o que é uma vergonha, segundo os mesmos.

O próprio presidente em exercício Michel Temer, foi delatado nas gravações de receber propina, como no caso da eleição de Grabiel Chalita à prefeitura de São Paulo nas eleições de 2002 e ainda na propina de 1 bilhão de reais repassado ao amigo leal de Temer, Eunice Oliveira (PMDB), envolvido no esquema da Petrobrás, além de outras citações em delações e grampos que deixam claro o envolvimento do presidente interino, no esquema de corrupção.

Relacionadas

A verdade é que o ministro Ricardo Lewandowski, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), é um homem de reputação ilibada, democrático e imparcial e por isso se provocado, não irá presidir um golpe para satisfazer à interesses de alguns e deixar 34 milhões de brasileiros que elegeram a presidente Dilma livremente através do voto popular, que estão desacreditados nas instituições democráticas desse país.

Outro fato interessante lembrado por intelectuais, juristas e políticos, é de que o ministro Ricardo Lewandowski que faz um excelente trabalho na presidência do (STF), que encerrará seu mandato à frente da Suprema Corte esse ano, comungando com tamanhos absurdos, como os que estão sendo focados pela sociedades brasileira e internacional, como um dos maiores crimes já vistos no mundo, ou seja, um golpe contra uma mulher honesta, séria e digna em uma armação limpa e cristalina, porém criminosa, gerada através de políticos corruptos e um midiático de interesses escusos.

O povo precisa sair às ruas mais precisamente em Brasília e particularmente próximo ao STF, de maneira ordeira e respeitosa, para dizer ao ministro que o golpe está escancarado e que o povo não quer que a democracia e os direitos alcançados sejam estuprados por corruptos, que vivem nas entranhas do governo, com uma finalidade: usurpar o dinheiro público.

Click Política: Por Gil Silva

você pode gostar também Mais do autor