MPF admite que pressão de mídia provocou o indiciamento de Lula

1

Procuradores do Distrito Federal decidiram denunciar à Justiça o ex-presidente Lula, por tráfico de influência e lavagem de dinheiro, entre outros crimes. A tese, agora, é que Lula beneficiou a Odebrecht em Angola com recursos do BNDES e, em troca, recebeu propina através de sua empresa de palestra, a LILS.

Além disso, segundo a acusação, Lula teria ajudado o seu “sobrinho postiço”, Taiguara Rodrigues, a conseguir contratos com a Odebrecht em Angola, dando conselhos e fazendo lobby direto. Os indícios contra o ex-presidente, segundo o que saiu até agora na velha mídia, são fotos de Lula no exterior, em reunião com empresários; mensagens de textos e uma agenda de Taiguara, que mostra que Lula foi procurador por ele algumas vezes, através de seu segurançaÃO e motorista.

Taiguara é filho de um amigo de Lula da juventude, e irmão da primeira esposa do ex-presidente, já falecida. A denúncia sustenta que a empresa do “sobrinho”, a Exergia, não tinha experiência para assumir obras da Odebrecht em Angola, o que indica que só conseguiu os contratos porque Lula teria feito o meio campo.

A Procuradoria enviou nota sobre o assunto a veículos da grande mídia. No texto, segundo o Estadão, os investigadores admitem que a tese de que as palestras de Lula eram uma forma disfarçada de receber vantagens indevidas nasceu em veículos de imprensa, como a revista Época. Na semana passada, ao anunciar o novo indiciamento de Lula pela PF, o portal fez questão de fazer entender que a investigação contra Taiguara e Odebrecht era só uma forma de taxar as palestras de Lula como criminosas.

“Apesar de formalmente justificados os recursos recebidos a título de palestras proferidas no exterior, a suspeita, derivada inicialmente das notícias jornalísticas, era de que tais contratações e pagamentos, em verdade, prestavam-se tão somente a ocultar a real motivação da transferência de recursos da Odebrecht para o ex-presidente Lula”, diz a nota.

Ainda de acordo com o Estadão, essa investigação contra Lula, que ainda não está concluída, está dividida em duas fases: a primeira é sobre o suposto lobby do ex-presidente em benefício da Odebrecht enquanto ainda era presidente. Na segunda fase, Lula já tinha deixado o cargo. Além disso, a partir desse inquérito, os procuradores já ameaçam tirar mais cinco investidas contra Lula.

OS DENUNCIADOS E OS CRIMES

Luiz Inácio Lula da Silva – Organização criminosa, lavagem de dinheiro, tráfico de influência, corrupção passiva
Marcelo Bahia Odebrecht – Organização criminosa, lavagem de dinheiro, corrupção ativa
Taiguara Rodrigues dos Santos – Organização criminosa, lavagem de dinheiro
José Emmanuel de Deus Camano Ramos – Organização criminosa, lavagem de dinheiro
Pedro Henrique de Paula Pinto Schettino – Lavagem de dinheiro
Maurizio Ponde Bastianelli – Lavagem de dinheiro
Javier Chuman Rojas -– Lavagem de dinheiro
Marcus Fábio Souza Azevedo – Lavagem de dinheiro
Eduardo Alexandre de Athayde Badin – Lavagem de dinheiro
Gustavo Teixeira Belitardo – Lavagem de dinheiro
José Mário de Madureira Correia – Lavagem de dinheiro

você pode gostar também Mais do autor

1 comentário

  1. escorts in delhi Diz

    Hello There. I found your blog using msn. This is a really well written article. I will make sure to bookmark it and return to read more of your useful info. Thanks for the post. I’ll definitely return.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.