CRÍTICA GERAL: Moro quebra sigilo da fonte, expõe jornalista e é detonado por membros da imprensa, ‘Sujeito desequilibrado’

4

O juiz Sergio Moro, que conduz a Operação Lava Jato, não quis se explicar sobre o porquê de ter quebrado o sigilo da fonte do jornalista Eduardo Guimarães, que edita o Blog da Cidadania, um dos principais sites de esquerda do País.




Questionado pela jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, sobre a violação de uma garantia constitucional, que garante a todos os profissionais da imprensa o sigilo da fonte, Moro se limitou a reproduzir o bordão de Armando Falcão durante a ditadura militar: “sem comentários”

Moro não apenas determinou a condução coercitiva de Guimarães, como apreendeu seus instrumentos de trabalho: um celular e um computador. Com isso, na prática, o sigilo da fonte já foi quebrado.




O ato do juiz paranaense foi considerado arbitrário pela Federação Nacional dos Jornalistas (leia aqui) e pela presidente eleita – e deposta pelo golpe – Dilma Rousseff (leia aqui), assim como pelo Conjur, maior portal jurídico do País (leia aqui).

Moro alega que Eduardo Guimarães não é jornalista, mas essa questão já foi pacificada pelo Supremo Tribunal Federal, que garantiu o exercício da profissão a qualquer cidadão. Vale lembrar que assim como Eduardo Guimarães, Roberto Marinho, da Globo, e Otávio Frias, da Folha, foram donos de meios de comunicação sem terem diplomas de jornalista.

A atitude desta terça-feira de Moro foi criticada por jornalistas de diversas tendências ideológicas, como Luis Nassif, Ricardo Noblat, Kennedy Alencar, Paulo Nogueira, Renato Rovai e Glenn Greenwald, entre outros.

Noblat disse que Moro deve explicações. Kennedy lembrou que a força-tarefa da Lava Jato é especialista em vazamentos. Greenwald lembrou que a democracia não mais existe quando jornalistas são presos.

Nassif foi quem fez a crítica mais acentuada. “Sua atitude, agora, mostra um sujeito desequilibrado, utilizando o pesadíssimo poder conferido pelo apoio da mídia e de Ministros descompromissados com direitos civis, para exercer o arbítrio em causa própria”, afirmou (leia aqui).

você pode gostar também Mais do autor

4 Comentários

  1. Joathan Diz

    Poxa voltamos a ditadura?????? Este juizeco vai continuar assim e as AUTORIDADES NÃO VÃO FAZER NADA??????

  2. Luiz Sena Diz

    Leia o Código Penal, artigos 338 a 359, pra ver que esse tipo penal nem sequer existe. Quem vazou pro Eduardo Guimarães em tese cometeu o crime sem violação de sigilo funcional.

    Mas olhe com calma o art. 350, parágrafo único, IV, e veja se o que o Moro fez com o Eduardo Guimarães não se enquadra ali. Aproveite e se quiser aprender mesmo, leia a Lei 9296/96, art. 10, e me diga se não foi o que o Moro fez, quando divulgou a conversa da Dilma com o Lula.

    Se quer mesmo o cumprimento da lei, primeiro conheça a lei. Aproveite que estou te dando uma aula de graça.

    1. Alair Diz

      Vc sabe mais que todos, é o dono absoluto da verdade e do conhecimento jurídico, eu sei que tem um tal Luiz Sena que dá aulas na OAB e no STF, pode ser você, espero que seja, terei um enaltecimento em dirigir um comentário a tão sábio ser.

  3. Adyneusa Diz

    O Poder não pode ser dado a qualquer.
    Quando dado tem que ser observado, questionado e julgado.
    Esse juiz já provou que é um desequilibrado, e usa do poder para questões pessoais, como a velha frase dos juizes: Pensa que ta falando com quem? juizes nãpo pensam que são Deus, eles tem certeza.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.