DESVIOS NA EDUCAÇÃO: Governador Pedro Taques recebeu propina milionária e cai em delação premiada

0

Empossado governador do Mato Grosso em 2015 após fazer uma campanha centrada em ataques à educação estadual oferecida por seu antecessor, Pedro Taques (PSDB) caiu numa delação premiada feita pelo Ministério Público no âmbito da operação Rêmora, que investiga justamente desvio de recursos da área de Educação para abastecer a campanha do senador licenciado, em 2014.

Segundo informações do Estadão, o empresário Giovani Guizardi afirmou em acordo de delação que o “esquema de corrupção entranhado na Secretaria Estadual de Educação do Mato Grosso teve origem na necessidade do pagamento de dívidas de campanha do tucano Pedro Taques ao governo de 2014. Segundo ele, outro empresário integrante do esquema, Alan Malouf, contou que investiu R$ 10 milhões na campanha de Taques. Da sua parte, Guizardi declarou ter doado R$ 300 mil ‘para não ter dificuldades nas atividades junto ao governo’.”

O delator disse que a prática de contribuir com a campanha eleitoral para não ser prejudicado em negócios com os governos era “comum” entre os empresários. “Cheguei a doar R$ 1 milhão na campanha de Silval Barbosa. Não sei informar se esse valor de R$ 300 mil [a Pedro Taques] foi declarado”, disse.

Há ainda a informação de que houve pagamento de propina ao secretário de Educação Permínio Pinto Filho.

A operação Rêmora foi deflagrada em maio passado, para apurar fraudes em licitações e contratos de construção e reforma de escolas.

Taques se elegeu direcionamento sua campanha para a educação. Ele defendeu a greve de professores que exigiam reajuste salarial e afrontou decisão do governo de gastar dinheiro com alimentação para os servidores do Executivo em vez de aplicar em educação de qualidade.

Jornal GGN

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.