Jornal Nacional destaca mais ato contra Trump do que contra Temer

0

Dois dias após a cerimônia do Globo de Ouro, nos Estados Unidos, e o discurso de agradecimento de Meryl Streep, ao receber o prêmio Cecil B. DeMille, de reconhecimento à carreira, ainda reverbera nesta terça-feira (9). Sem citá-lo nominalmente uma única vez, a atriz teceu críticas duras ao presidente eleito Donald Trump e ao discurso político dele em relação a estrangeiros.

O colunista Mauricio Stycer, responsável por blog homônimo no UOL, lembra que posicionamento político semelhante foi feito em maio passado pela brasileira Sonia Braga, na estreia do filme “Aquarius”, no festival de cinema de Cannes. A repercussão do protesto contra o atual presidente Michel Temer feito pela atriz, junto ao diretor pernambucano Kleber Mendonça Filho e os colegas de elenco, como Maeve Jinkings, alcançou uma enorme repercussão internacional. “Houve um golpe no Brasil”, lia-se, em francês, em cartazes nas mãos da equipe.

Se agora, alerta Stycer, o maior telejornal do país, o “Jornal Nacional”, dedicou mais de dois minutos ao discurso de Streep na edição desta segunda-feira (9), “deu tratamento muito diferente ao protesto realizado pela equipe do filme ‘Aquarius'”. O jornalista lembrou ainda que Cannes é o principal festival de cinema do mundo.

Em maio, denuncia Stycer “William Bonner resumiu o assunto em 30 segundos – cinco vezes menos tempo do que o dedicado ao protesto de Meryl Streep”. O apresentador do Jornal Nacional, recorda o jornalista, informou que a presidente afastada Dilma Rousseff agradeceu o apoio. Vale lembrar ainda que “Aquarius” era o absoluto favorito a representar o Brasil na tentativa de uma indicação ao Oscar de melhor filme estrangeiro. Fato que não se concretizou. O diretor pernambucano declarou, em entrevista, à época, que “houve retaliação a ‘Aquarius'”.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.