Lula acusa delegado da PF de agir como Dallagnol, “sem provas”

0

247 – Em resposta à acusação do delegado Filipe Hille Pace, da Polícia Federal, de que o ex-presidente Lula seria o “amigo” indicado em uma planilha de pagamentos da Odebrecht, e que teria recebido R$ 23 milhões, a defesa do petista afirma, em nota, que “a Lava Jato não apresentou qualquer prova que possa dar sustentação às acusações”.

Para os advogados de Lula Cristiano Zanin Martins e Roberto Teixeira, “uma autoridade que não é a responsável pelas investigações em relação a Lula emitiu sua ‘convicção’, sem lastro, para atacar a honra e a reputação do ex-Presidente”. “Tal posicionamento não pode, assim, ser tratado como oficial, mas tão somente como a indevida e inconsequente opinião de um membro da Polícia Federal”, afirmam.

A defesa lembra ainda que “todas as contas de Lula já foram analisadas pela Polícia Federal e nenhum valor ilegal foi identificado”. Leia mais aqui sobre a acusação da PF e abaixo a íntegra da nota da defesa:

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.