“Meu pai estava preocupado como o país reagiria às delações”, diz filho de Teori

0

O advogado Francisco Prehn Zavascki, filho do ministro Teori Zavascki, que morreu em acidente aéreo no último dia 19, afirma que o pai estava preocupado com a reação do país às delações encaminhadas pela operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal.

“Ele falava muito pouco. Não abria nada. Ele só comentou, na véspera do falecimento dele, que estava muito preocupado em como o país iria reagir daqui para frente. Como seriam as coisas, em função do conteúdo das delações. Ele estava realmente aflito porque pelo jeito a coisa era muito séria, e é muito séria, e por envolver o poder brasileiro e pessoas de destaque no Brasil”, disse Zavascki em entrevista ao jornal O Globo.

Sobre as investigações das causas da queda do avião que matou o seu pai, Francisco Zavascki disse esperar uma investigação séria e rápida. “Claro que a gente fica com medo de, daqui a pouco, se perder o momento de se fazer eventualmente determinadas perícias ou qualquer coisa… ou de alguma influência política. E aqui não estou fazendo acusação nenhuma. Mas é um caso tão extraordinário, tão importante, num momento tão difícil, que para a própria história do país a gente precisa que tudo fique muito claro”, afirmou.

Sobre o relato de que o ministro Teori e sua família eram alvo de ameaças, Francisco Zavascki afirmou que ainda tem represálias. “Hoje eu fico pensando: ‘Será que não foi uma premonição?’ Espero que não. Mas todo mundo temia. E teme de certa forma ainda. Mas temia muito porque se estava e se está lidando talvez com a maior organização do crime no país. Talvez o maior crime organizado do mundo. Então, não tem nada que não me faça crer que realmente não possa ter gente que pudesse tomar uma atitude absurda dessas”, afirmou.

247

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.