Mulher de Cunha perde na justiça e se complica

1

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Feliz Fischer negou um pedido da defesa da jornalista Cláudia Cruz, esposa do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para que a ação em que ela é acusada de lavagem de dinheiro e evasão de divisas fosse suspensa.




As informações são da coluna Radar On-Line, do site da revista Veja, desta quarta-feira (15).

Cláudia Cruz matinha uma conta não declarada na Suíça, onde havia 100 mil dólares provenientes de subornos pagos ao ex-parlamentar.

Os advogados da jornalista alegaram ilegalidade da prova, sob argumento de que não há previsão de transferência de investigações entre o país europeu e o Brasil.




A decisão de Fischer, em caráter liminar, relembra que que o Supremo Tribunal Federal (STF) já decidiu pela validade do conjunto de provas enviado pelas autoridades suíças. O mérito do caso será analisado pela Quinta Turma do STJ.

você pode gostar também Mais do autor

1 comentário

  1. Margareth Diz

    Pena que esse dinheiro, que “se” for devolvido, não volta para o público. Oh, Deus! Quantos milhões deveria voltar para os caixas público? Quanta gente passando necessidade?

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.