PERSEGUIDOR DE LULA: Dallagnol demonstra partidarismo, se encontra com marqueteiro vai a festa do PSDB

1

O Procurador Deltan Dallagnol, conhecido pelo Power Point que assombrou o país, com as convicções acima das provas materiais, vive um intenso movimento político partidário, com envolvimento com grupos antipetistas, deputados do DEM e até marqueteiro do PSDB, festas com hits anti-Dilma e anti-Lula, tudo isso até parece ser surreal, visto que a Justiça e seus setores para fazer Justiça de fato, precisam ser imparciais e não estarem diretamente envolvidas com o objeto tanto da acusação, quanto do processo, no entanto Dallagnol parece ter uma intensa militância de direita e próxima aos setores do PSDB e DEM. Vamos aos fatos:

Balada contra corrupção? Balada contra o PT, com hits anti-Dilma e o povo pedindo Lula na cadeia, isso antes mesmo da apresentação do famoso POWER POINT. O que denota um certo engajamento político do Procurador.

O jantar celebração de Deltan com o deputado do DEM, Onyx Lorenzoni, os dois comemoraram brindaram, discutiram “corrupção”. Do Blog Políbio Braga – A foto ao lado é do almoço que o deputado Onyx Lorenzoni teve ontem com o pessoal da Força Tarefa da Lava Jato, em Brasília.

Deltan Dallagnol visita a Folha com Tiago Stachon, que cuida da comunicação do PSDB do Paraná e do governo de Beto Richa, um quase marqueteiro do PSDB do Paraná, Vice-Presidente da OpusMúltipla, que como diz Fernando Brito do Tijolaço

Então, pelo mesmo princípio da transparência, é importante saber que a Opus Múltipla é uma agência de publicidade do Paraná, cujo vice-presidente financeiro era, até março deste ano (e ainda está assim no site da empresa) o senhor João Namir…Moro.

É um sobrenome, apenas, não precisa ser um parentesco.

Mas este Moro falava pela Opus, tanto que foi quem defendeu a empresa quando ela se viu envolvida em supostas fraudes praticadas pelo ex-prefeito de Curitiba, Cassio Taniguchi, na realização de campanha publicitária, em 1999, o que levou a Gazeta do Povo a noticiar, em 2009, que Tribunal de Contas do Estado do Paraná mandou que fossem devolvidos R$ 227 mil reais aos cofres públicos.

Não fica claro se a Procuradoria tem um contrato com uma agência de propaganda ou se a companhia de seu vice-presidente – profissional competente, reconhecido e, por isso, caro – é apenas uma cortesia pessoal, algo como guardar uns caixotes para alguém.

O jornal espanhol El País questionou o fato de Deltan Dallagnol ter ido a eventos com organizadores de atos contra o PT e ter se aliado aos mesmos, coisa que em outros países do mundo civilizado, da Europa aos EUA, não se vê o engajamento político partidário dos operadores da lei, isso só comprova que a Lava Jato é controlado por forças políticas da direita, ligadas ao PSDB,DEM.

você pode gostar também Mais do autor

1 comentário

  1. José Geraldo Resende Diz

    Precisa filmar esses elementos e denunciar de forma mais contundentes propondo o CNMP tome as providências legais.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.