PESQUISA REVELA: Cunha é eleito o maior bandido de todos os tempos e população pede prisão perpétua para o mesmo; CONFIRA!

1

Eduardo Cunha (PMDB-RJ) é o maior vilão do Brasil, revela uma pesquisa nacional inédita feita pelo Paraná Pesquisas na semana passada com 2.020 entrevistados de 26 estados.

Para 35,7%, Cunha é “o mais nocivo para o Brasil pelo que já fez” entre os presos da Operação Lava Jato, seja na cadeia ou em prisão domiciliar. Depois aparecem o ex-governador do Rio Sergio Cabral (14,3%), José Dirceu (9,9%), Marcelo Odebrecht (9%) e Eike Batista (8,1%).

Os números foram divulgados na coluna de Lauro Jardim, no Globo, neste domingo 18.

você pode gostar também Mais do autor

1 comentário

  1. jose carlos lima barbosa Diz

    Dia desses o Ricardo Boechat (Bandnews FM) estava dizendo que o Lula é um caso a ser estudado porque mesmo debaixo de pau, diuturnamente sendo massacrado pela mídia, é o favorito para as eleições presidenciais de 2018.

    Ora, quem tem que ser estudada é a mídia brasileira, para se entender a razão de “jornalistas” que fizeram juramento de compromisso com a notícia e a verdade terem se rendido tão facilmente às mentiras mais escabrosas. Como toleraram um power point tão infantil quanto mentiroso como aquele do Dallagnol?

    Como a mídia e seus “jornalistas investigativos” (sic) apoiaram uma manobra politica para salvar políticos, sabidamente, dos mais corruptos, contra um legítimo mandatário máximo da Nação? Como fingem tais jornalistas não verem que o preço que esses políticos corruptos oferecem para salvar a própria pele é a soberania nacional?

    Que estudioso vai explicar o comportamento de alguém que se intitula jornalista e apoia o fim de direitos trabalhistas e previdenciários, a redução de gastos em saúde e em educação num país com o Brasil.

    Meu amigo, você não vai acreditar, mas, vou te dizer que jamais vão conseguir explicar a razão de, num país como o Brasil, onde a polícia senta o dedo em tudo que é pobre, homossexual e preto, onde juízes e promotores têm supersalários, portanto são os supercorruptos, pois é neste país “jornalistas” são contra uma lei efetiva de abuso de autoridade.

    Quem será o especialista Freudiano que vai explicar o fato de a mídia e seus “jornalistas” se juntarem a um governo para somarem juntos apenas 6% de apoio popular e assim enfrentarem o restante 94% da Nação para retirar-lhe direitos trabalhistas e previdenciários. Dar murro em ponta de faca não é coisa que Freud quereria explicar.

    Se fossem jornalistas de verdade jamais encontraríamos uma explicação. Mas, na verdade não existe jornalismo na mídia brasileira o que há são só interesses e a mídia defende o seu em detrimento da verdade.

    Como não se trata de jornalistas, só sobra como explicação mesmo a prepotência dos corruptos que recebem supersalários e a megalomania daqueles que porque aparecem na televisão acham que podem enganar toda uma Nação, como se estivessem fazendo propaganda de certo cigarro, cerveja, refrigerante ou financiamento com juros zero. O fato é que a mídia não pode tudo a seu bel prazer, a mídia não é mais forte que a verdade.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.