PF aumenta prazo de investigação sobre Renan Calheiros e caso está nas mãos de Fachin

0

PF pediu prorrogação de 60 dias para investigar o ex-presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL) no âmbito da Lava Jato.




Em dezembro, o ministro do STF Teori Zavascki, que morreu em janeiro, devolveu a denúncia sobre o caso que recebeu da Procuradoria Geral da República, de Rodrigo Janot, por ter sido feita antes da conclusão do trabalho da PF.

O inquérito também acusa o deputado Aníbal Gomes (PMDB-CE) e um executivo da Serveng de suspeita de corrupção e lavagem de dinheiro no esquema de corrupção na Petrobras. Renan, atual líder do PMDB no Senado, é acusado de ter recebido R$ 800 mil da empreiteira Serveng por meio de doações eleitorais em 2010.




Teriam sido realizadas duas doações ao PMDB, uma de R$ 500 mil e outra de R$ 300 mil. A denúncia aponta ainda que esses valores seguiram do Diretório Nacional do PMDB para o Comitê Financeiro do PMDB/AL e deste para Renan Calheiros, por meio de diversas operações fracionadas, como estratégia de lavagem de dinheiro. O caso está sendo analisado pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.