ROMPIMENTO: Venezuela detona Serra, relembra caso dos 23 milhões e o tacha de golpista e corrupto; SAIBA!

2

A Venezuela praticamente rompeu relações diplomáticas com o Brasil, depois que o chanceler José Serra recebeu, em Brasília, o presidente da Assembleia Nacional venezuelana, Julio Borges, que pretende também levar adiante um golpe parlamentar contra o governo eleito de Nicolás Maduro.

“O chanceler de facto é acusado de graves delitos de corrupção e se intromete em assuntos internos da Venezuela. Golpistas não poderão com nosso povo!”, disse a chanceler Delcy Rodriguez. Ela avalia que Michel Temer, o argentino Mauricio Macri e o paraguaio Horacio Cartes formam a “tríplice aliança golpista”, que afastou a Venezuela do comando do Mercosul.

Serra é um dos principais políticos delatados pela Odebrecht, por ter recebido R$ 23 milhões por meio de uma conta na Suíça, em nome do tesoureiro Ronaldo Cezar Coelho.

A pedido da procuradoria-geral da República, a conta foi bloqueada e Serra deve ser alvo de inquérito assim que for levantado o sigilo das delações.

O Itamaraty ainda não se pronunciou a respeito das declarações da chanceler venezuelana.

você pode gostar também Mais do autor

2 Comentários

  1. Klecyos Souza Lopes Diz

    Receio que o sigilo das delações não será levantado, pois vivemos num regime de exceção, que blinda todos os políticos do psdb.

  2. Fábio de Oliveira Ribeiro Diz

    Só num Estado fracassado um mafioso consegue transformar em política pública externa o seu desejo privado de cometer crimes e ficar impune.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.