SEM RUMO: Governo admite que fracassou e economia não crescerá em 2017; ENTENDA!

3

247 – Diante da sucessão de maus resultados de suas políticas econômicas e dos prognósticos negativos de analistas, o governo federal foi obrigado a admitir que o crescimento econômico não volta neste ano e a reduzir suas previsões em relação a 2017. Agora, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, já trabalha com uma alta do PIB na casa de 1% no próximo ano, quando anteriormente pregava a marca de 1,6% de subida. Com a vitória de Donald Trump nas eleições presidenciais dos EUA e a reação negativa dos mercados internacionais, a situação pode-se agravar ainda mais. O dólar disparando, com o maior aumento em oito anos, ligou o sinal de alerta no governo. As informações são da Folha de S.Paulo.

“Daí que a ordem agora é tentar reverter esse cenário. Segundo a Folha apurou, a equipe de Temer prepara a segunda etapa de sua política econômica, a ser lançada no início do próximo ano, com foco em reformas microeconômicas, para fazer a economia voltar a andar com medidas no campo da produtividade e competitividade.

O governo já fechou uma parceria com o Banco Mundial para elaborar um conjunto de ações em setores como energia e transporte.

Segundo um auxiliar de Temer, a economia está num ritmo mais lento que o esperado neste fim de ano por causa do fraco desempenho do crédito.

Com isso, o governo já não conta mais com uma recuperação da economia neste quarto trimestre e acredita que a melhora do ritmo só acontecerá em 2017.

Essa frustração já fez também a equipe econômica alterar suas previsões para o ano que vem. Meirelles já fala num crescimento menos “exuberante”, próximo de 1%. O mercado chegou a falar até em 2% de alta do PIB em 2017. E agora surgiu o fator Trump, podendo gerar mais dúvidas.

Para evitar um 2017 ruim, a equipe econômica vai focar mais ações voltadas para “pôr a economia para funcionar”, passada a fase de votação e apresentação de medidas fiscais, como o teto de gastos e a reforma da Previdência.

Em outras palavras, o governo deixará de mirar apenas o ajuste fiscal e vai elaborar medidas para acelerar o crescimento e o investimento. A ideia é reduzir principalmente o custo de energia e de transporte dentro do país.”

você pode gostar também Mais do autor

3 Comentários

  1. Rogério Seabra Diz

    Esse desgoverno está sem norte.

  2. Vladimir Diz

    A desculpa agora é o fator externo? Antes está desculpa não valia? É cada uma. Corta dos pobres, já que do de cima ninguém tira. Governo de merda, ajuste fiscal que não afeta as elites. Deveriam pensar em cortar na própria carne para servir de exemplo, aí sim eu passaria a acreditar.

  3. João Luís Diz

    É uma maravilha não termos mais comparsas petralhas mentindo sobre os resultados da economia que jamais seriam cumpridos. Para o pT as mentiras que contavam ao povo tinha virado costume.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.