Temer recebe apoio de Gilmar Mendes para não ser cassado no TSE; Relator dará parecer sobre suposta “propina”; VEJA!

0

247 – O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, minimizou nesta quarta-feira 16 o caso do cheque de R$ 1 milhão entregue pela Andrade Gutierrez nominalmente a Michel Temer, para sua campanha a vice-presidente em 2014. O dinheiro seria fruto de propina e, a princípio, foi revelado como repasse para a campanha do PT, não a Temer.




“A campanha presidencial é feita em conjunto”, destacou Gilmar Mendes, lembrando que por isso é natural o fato de recursos terem sido encaminhados para a campanha do então candidato a vice, Michel Temer. “Não é essa a questão que será discutida no TSE. (A questão) é se a responsabilidade eventualmente atribuída à presidente seria também compartilhada pelo vice”, disse Gilmar.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.